Meteorologia

  • 16 AGOSTO 2022
Tempo
26º
MIN 18º MÁX 26º

Tesouro dos EUA alerta que retrocesso no aborto prejudicará economia

Um retrocesso no direito ao aborto nos Estados Unidos teria "efeitos muito prejudiciais na economia", impedindo as mulheres de continuar a estudar, aumentando as possibilidades de caírem na pobreza, alertou hoje a secretária do Tesouro norte-americana.

Tesouro dos EUA alerta que retrocesso no aborto prejudicará economia
Notícias ao Minuto

17:22 - 10/05/22 por Lusa

Mundo EUA

"Acredito que eliminar os direitos das mulheres de tomar decisões sobre quando e se querem ter filhos teria efeitos muito prejudiciais na economia e atrasaria as mulheres décadas", declarou Janet Yellen, durante uma audiência no Senado.

A secretária do Tesouro do Governo de Joe Biden observou que "negar às mulheres o acesso ao aborto aumenta as suas probabilidades de viver na pobreza ou precisar de assistência pública".

"Eliminar um direito que existe há meio século, especialmente para mulheres de baixos rendimentos e minorias, que já suportaram grande parte do fardo da pandemia de covid-19, seria um desastre", alertou.

A decisão "Roe V. Wade" do Supremo Tribunal norte-americano, tomada em 1973 e que fundou o direito ao aborto nos Estados Unidos, "contribuiu para aumentar a participação [das mulheres] no mercado de trabalho", lembrou Janet Yellen.

Isso "permitiu que muitas mulheres concluíssem os seus estudos, o que aumentou as suas oportunidades de ganhar dinheiro" e que "planeassem e equilibrassem as suas famílias e carreiras", acrescentou Janet Yellen.

Além disso, frisou a secretária do Tesouro, investigações "mostram também que teve um impacto favorável no bem-estar (...) das crianças".

Na semana passada, o portal de notícias norte-americano Politico publicou um projeto de decisão do Supremo que, se adotado, significará um retrocesso de 50 anos nos Estados Unidos da América, quando cada estado era livre para proibir ou permitir o aborto.

Esta informação causou uma forte movimentação na opinião pública e, do lado dos democratas, foram agendadas várias manifestações, particularmente em Washington e em Nova Iorque, para defender o direito ao aborto.

Leia Também: Aborto. "A penalização não é só a via mais cruel, mas a via mais ilógica"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório