Meteorologia

  • 29 JUNHO 2022
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 24º

Juiz autoriza extradição de ex-chefe da polícia das Honduras para os EUA

Um juiz hondurenho autorizou a extradição para os Estados Unidos do ex-chefe da polícia Juan Carlos Bonilla Valladares, acusado de "supervisionar" o tráfico de cocaína em nome do ex-presidente Juan Orlando Hernández.

Juiz autoriza extradição de ex-chefe da polícia das Honduras para os EUA

Num comunicado divulgado na sexta-feira, o Supremo Tribunal de Justiça revelou que Bonilla Valladares é acusado por um tribunal de Nova Iorque de três crimes de "participação em conspiração" para importar cocaína para os Estados Unidos e de "uso e posse de armas".

A defesa do ex-chefe da polícia das Honduras entre 2012 e 2013, conhecido como "o Tigre", tem até segunda-feira para recorrer da decisão.

Bonilla Valladares foi preso em 09 de março em Zambrano, a norte da capital hondurenha, Tegucigalpa, e detido em prisão preventiva num quartel do exército.

O ex-chefe da polícia foi citado como "co-conspirador" de Juan Antonio "Tony" Hernández, no julgamento em que o irmão do ex-presidente foi condenado a prisão perpétua por acusações de drogas e armas em março de 2021, em Nova Iorque.

Dois meses depois, os Estados Unidos solicitaram a extradição de Bonilla Valladares, que nega as acusações.

O ex-presidente Juan Orlando Hernández aguarda extradição depois do Supremo Tribunal de Justiça ter rejeitado na quarta-feira o recurso final. O tribunal tinha autorizado a extradição em 28 de março.

Hernández deixou o cargo em janeiro, depois de oito anos, e foi preso em meados de fevereiro, um dia depois de um tribunal federal de Nova Iorque ter pedido a sua extradição por alegadamente participar numa "conspiração (que) transportou mais de 500 toneladas de cocaína para o Estados Unidos".

Procuradores de Nova Iorque acusaram Hernández nos últimos anos de financiar a sua ascensão política com lucros de narcotraficantes, em troca da proteção para os carregamentos de droga.

Na semana passada, as autoridades hondurenhas apreenderam 33 propriedades, oito empresas comerciais, 16 veículos e vários produtos financeiros pertencentes ao ex-presidente.

Leia Também: SIP alerta para "alarmantes" agressões a jornalistas na América Latina

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório