Meteorologia

  • 28 SETEMBRO 2022
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 22º

Ucrânia. 83% dos russos aprova ação militar de Putin

Cerca de 83% dos russos aprova a ação militar de Vladimir Putin, um ganho de 12 pontos face a fevereiro, segundo um inquérito divulgado hoje pelo instituto russo independente Levada, a primeira sondagem realizada desde o início da guerra.

Ucrânia. 83% dos russos aprova ação militar de Putin
Notícias ao Minuto

13:38 - 31/03/22 por Ana Henriques

Mundo Ucrânia/Rússia

Apenas 15% dos russos diz não aprovar a ação do Presidente (-12% num mês) e 2% não tem opinião.

O primeiro-ministro, Mikhaïl Michoustine, ganha por seu lado 11 pontos (71% contra 60% em fevereiro) e o Governo 15 pontos (70%, contra 55% em fevereiro).

As sondagens anteriores foram divulgadas nas últimas semanas e faziam já eco de um índice de popularidade de 80% ou mais para Putin, mas foram realizadas por institutos pró-governamentais.

Vladimir Putin justificou a ofensiva militar russa contra a vizinha Ucrânia acusando-a de ter orquestrado um genocídio de russófonos e de servir de trampolim à NATO, que considera uma ameaça existencial para a Rússia.

Esta mensagem é repetida diariamente pelos media do Estado, enquanto as vozes críticas são remetidas ao silêncio ou ao exílio, sob pena de duras sanções penais, em caso de comentários que denigram a ação do exército russo.

A Rússia baniu também algumas das maiores redes sociais - Facebook, Twitter, Instagram, TikTok -- acusadas de terem uma orientação russófoba.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que matou pelo menos 1.189 civis, incluindo 108 crianças, e feriu 1.901, entre os quais 142 crianças, segundo os mais recentes dados da ONU, que alerta para a probabilidade de o número real de vítimas civis ser muito maior.

A guerra provocou a fuga de mais de 10 milhões de pessoas, incluindo mais de 4 milhões de refugiados em países vizinhos e quase 6,5 milhões de deslocados internos.

A ONU estima que cerca de 13 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária na Ucrânia.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

Leia Também: Geórgia rejeita referendo sobre integração da Ossétia do Sul na Rússia

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório