Meteorologia

  • 28 SETEMBRO 2022
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 22º

Mizintsev: Será este o rosto por detrás de ataque a maternidade e teatro?

Denominado o 'carniceiro de Mariupol' por ex-embaixador na Ucrânia, pode ser o rosto por detrás das ordens de bombardeamento da maternidade e do teatro que foram dizimados no início do mês.

Mizintsev: Será este o rosto por detrás de ataque a maternidade e teatro?

Chama-se Mikhail Mizintsev, mas foi denominado como o 'carniceiro de Mariupol' por Olexander Scherba, ex-embaixador austríaco da Ucrânia. Este general russo pode muito bem ser o rosto por detrás das ordens de bombardeamento da maternidade e do teatro que foram dizimados no início do mês.

Um recente áudio revelou a violência por detrás do comando deste homem. De acordo com o jornal britânico Daily Mail, neste áudio é possível ouvir Mizintsev a repreender um dos seus oficiais por "não cortar as orelhas" e um soldado que não vestiu o uniforme corretamente. Este áudio violento é proveniente de um telefonema que foi interceptado, indica o jornal britânico. 

Além da reprimenda ao seu oficial, Mikhail terá mandado os seus subalternos espancar o soldado que não vestiu o uniforme adequadamente.  

A violência com que este coronel-general trata os próprios soldados é reveladora dos ataques que lança sobre a cidade ucraniana de Mariupol. É ele quem comanda o cerco à cidade do leste da Ucrânia. 

Mizintsev, atua como diretor do Centro Nacional de Defesa da Rússia desde 2014, e foi identificado como responsável pelo cerco a Mariupol no início da semana, quando emitiu, pessoalmente, uma ordem para que as tropas ucranianas que defendiam o porto se rendessem. Ordem essa rejeitada pelos ucranianos. 

O facto de comandar o cerco à cidade é um indicador de que poderá estar por detrás dos bombardeamentos a uma maternidade, que resultaram na morte de uma grávida e do filho que carregava no ventre, e a um teatro que abrigava centenas de pessoas, incluindo crianças. Neste teatro morreram, pelo menos, 300 pessoas

Oleksandra Matviichuk, chefe do Centro de Liberdades Civis da Ucrânia, pediu esta semana, que Mizintsev fosse acusado de crimes de guerra.

Esta não será a primeira vez que o seu comando levou a ataques brutais. Mizintsev terá sido um dos homens que ajudou a elaborar a estratégia militar da Rússia na Síria. Nessa estratégia inclui-se o sangrento cerco de Aleppo, que se assemelha ao horror infligido em Mariupol. 

Mariupol tem sido uma das cidades mais atacadas pelos russos desde o início da invasão há 30 dias. Imagens de drone mostram a devastação de que a cidade foi alvo com os violentos, e sucessivos, ataques.

Leia Também: Nova tentativa de retirar civis de Mariupol será feita hoje, diz Ucrânia

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório