Meteorologia

  • 25 JUNHO 2022
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 23º

Alemanha rejeita proposta de envio de tropas de paz da NATO

O Governo alemão disse hoje que não apoia a proposta apresentada na terça-feira pela Polónia de enviar tropas da NATO para a Ucrânia em missão de paz para garantir corredores humanitários.

Alemanha rejeita proposta de envio de tropas de paz da NATO
Notícias ao Minuto

15:19 - 16/03/22 por Lusa

Mundo Ucrânia

"Não haverá pessoal da NATO fora do território. Não haverá soldados da NATO na Ucrânia", disse o porta-voz do governo alemão Steffen Hebestreit, referindo a posição que o chanceler, Olaf Scholz, já expressou noutras ocasiões.

"Não seria possível diferenciar entre o que é uma missão de resgate, humanitária, e o que é uma missão de combate", argumentou o porta-voz, para justificar a posição do Governo alemão.

O Presidente da Lituânia, Gitanas Nauseda, manifestou hoje apoio ao envio de tropas de paz para a Ucrânia, em sintonia com a proposta avançada na terça-feira pela Polónia, com o objetivo de garantir corredores humanitários.

"Devemos estar abertos a essas propostas, mesmo que pareçam difíceis à primeira vista", disse Nauseda, que se dispôs a organizar uma nova visita de líderes ocidentais à Ucrânia, como a realizada pelos primeiros-ministros da Polónia, República Checa e Eslováquia, que na terça-feira viajaram até Kiev para demonstrar solidariedade ao Presidente Volodymyr Zelensky

Desde o início da guerra na Ucrânia, o Governo alemão rejeitou qualquer intervenção que possa ser interpretada pela Rússia como um ato de agressão, embora tenha alterado radicalmente a sua política tradicional de não fornecer armas a países em conflito, tendo apoiado militarmente Kiev.

A Rússia lançou a 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já causou pelo menos 691 mortos e mais de 1.140 feridos, incluindo algumas dezenas de crianças, e provocou a fuga de cerca de 4,8 milhões de pessoas, entre as quais três milhões para os países vizinhos, segundo os mais recentes dados da ONU.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas a Moscovo.

Leia Também: Secretário-geral da NATO defende reforço da dissuasão face a Moscovo

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório