Meteorologia

  • 07 OUTUBRO 2022
Tempo
28º
MIN 16º MÁX 29º

Ucrânia. Vídeos de separatistas pró-russos foram criados há dois dias

Os metadados de dois vídeos publicados hoje por separatistas pró-russos a anunciar evacuações nas regiões fronteiriças da Ucrânia mostram que os arquivos foram criados há dois dias, confirmou a agência de notícias AP.

Ucrânia. Vídeos de separatistas pró-russos foram criados há dois dias
Notícias ao Minuto

21:15 - 18/02/22 por Lusa

Mundo Ucrânia

No vídeo do líder de Donetsk, Denis Pushilin, este adianta que a Rússia preparou alojamento para deslocados. Pushilin alegou na declaração transmitida no Telegram na tarde de hoje que o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, ordenaria uma ofensiva iminente na área.

Leonid Pasechnik, líder rebelde de Luhansk, publicou também um vídeo semelhante na sua conta do Telegram hoje. O Telegram retém os metadados que guardam, por padrão, a data em que um arquivo é criado.

As autoridades dos Estados Unidos alegaram que a Rússia planeou uma invasão e disseram que o Kremlin programou vídeos pré-gravados, como parte de uma campanha de desinformação.

O aumento das tensões no leste da Ucrânia hoje agravou os receios ocidentais de uma invasão russa e uma nova guerra na Europa.

De acordo com a AP, um atentado à bomba atingiu um carro junto ao principal edifício do governo na cidade ucraniana. O líder das forças separatistas, Denis Sinenkov, disse que o carro era seu, informou a agência de notícias Interfax.

Bombardeamentos e tiroteios são comuns ao longo da linha que separa as forças ucranianas das rebeldes, mas a violência direcionada é pouco usual em cidades controladas por rebeldes como Donetsk.

No entanto, a explosão e as evacuações anunciadas estavam a acontecer de acordo com os avisos dos Estados Unidos sobre os chamados ataques de 'falsa bandeira', que a Rússia usaria para justificar uma invasão.

O Departamento de Estado norte-americano observou que o secretário de Estado Antony Blinken havia alertado sobre "este tipo de operação de 'falsa bandeira'" na quinta-feira no Conselho de Segurança da ONU.

Os separatistas nas regiões de Luhansk e Donetsk, que formam o centro industrial da Ucrânia conhecido como Donbass, disseram que estão a retirar civis dos locais e a encaminhá-los para a Rússia.

O anúncio parece fazer parte dos esforços de Moscovo para combater os avisos do Ocidente de uma invasão russa e culpar a Ucrânia como sendo o agressor.

Denis Pushilin disse que mulheres, crianças e idosos sairão primeiro, e que a Rússia preparou sítios para os acolher.

As autoridades começaram a retirar crianças de um orfanato em Donetsk, e outros moradores embarcaram em autocarros para a Rússia.

Têm-se formado longas filas nos postos de combustível à medida que mais pessoas se preparam para sair por conta própria.

Leia Também: Líder de Donetsk diz que situação no Donbass está "à beira de uma guerra"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório