Meteorologia

  • 26 MAIO 2022
Tempo
29º
MIN 17º MÁX 32º

Quem é o velejador francês que desapareceu ao largo dos Açores?

Corpo ainda não foi encontrado e Marinha deixou um alerta à navegação para que os navios que naveguem na área estejam atentos à possibilidade de ser avistado o náufrago.

Quem é o velejador francês que desapareceu ao largo dos Açores?
Notícias ao Minuto

13:22 - 24/01/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Marinha

Um velejador francês, de 75 anos de idade, que se encontrava a atravessar o Atlântico num kayak a remos, está desaparecido desde quinta-feira. A embarcação de Jean-Jacques Savin foi encontrada virada ao contrário, perto do arquipélago dos Açores, e, embora tivesse sido inicialmente dado como morto, a Marinha portuguesa esclareceu, este domingo, que ainda nenhum corpo foi encontrado.

Quem é Jean-Jacques Savin?

Jen Jacques é um antigo paraquedista, ex-piloto privado e guarda de Parques Nacionais em África, dá conta o Le Parisien.

O homem é um aventureiro empenhado em "fazer frente à velhice" e já em 2019 tinha passado mais de quatro meses num barco em forma de barril com três metros de comprimento e 2,10 metros de diâmetro para chegar às Índias Ocidentais, empurrado pelos ventos e correntes.

Natural de Arès, junto a Gironde, o homem tinha-se desafiado a remar o Atlântico, viagem que começou a 1 de janeiro a partir de Sagres, em Portugal. O homem usa as redes sociais como uma espécie de diário de bordo, partilhando as suas experiências.

Foi nestas plataformas que na quarta-feira passada, Jean-Jacques Savin avisou que tinha problemas técnicos e que teria de fazer uma escala para reparar o seu barco nos Açores.

O marinheiro assumia algum cansaço, mas afirmava estar bem e garantia que iria prosseguir com a sua viagem.

Jean-Jacques Savin, que tinha a ambição de se tornar "na pessoa mais velha a remar através do Atlântico", ativou os seus faróis de socorro e anunciou que estava "em grandes dificuldades" a norte da Madeira, quando se dirigia para a ilha de Ponta Delgada, no arquipélago dos Açores, para uma escala técnica. 

A Marinha, através do Centro de Busca e Salvamento de Ponta Delgada, lançou um aviso a toda a navegação e solicitou o empenho de meios aéreos da Força Aérea e fez seguir para o local a corveta António Enes, que se encontrava a navegar ao largo do Porto Santo.

Os navios que, entretanto, ocorreram ao local, encontraram a embarcação virada no mar, já sem a presença do único tripulante a bordo, que continua desaparecido.

A Marinha Portuguesa efetuou esforços no sentido de colocar mergulhadores na água para efetuar buscas pelo homem, o que só foi possível na manhã de sábado, devido às condições meteorológicas adversas que se faziam sentir no local.

"As buscas pelo homem terminaram no final do dia de ontem, sem que fosse possível encontrar a vítima", adianta a mesma fonte, acrescentando que "permanece um aviso à navegação para que os navios que naveguem na área estejam atentos à possibilidade de ser avistado o náufrago". 

Leia Também: Corpo do velejador francês que atravessava Atlântico não foi encontrado

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório