Meteorologia

  • 22 MAIO 2022
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 23º

COVAX pede 4.600 milhões para continuar a distribuir vacinas em 2022

O programa internacional de distribuição de vacinas anti-covid-19 COVAX, que num ano encaminhou mil milhões de doses sobretudo para países em desenvolvimento, pediu hoje à comunidade internacional 4.600 milhões de euros para prosseguir esse trabalho em 2022.

COVAX pede 4.600 milhões para continuar a distribuir vacinas em 2022
Notícias ao Minuto

16:49 - 19/01/22 por Lusa

Mundo Covid-19

A Organização Mundial da Saúde (OMS), a Aliança Global para as Vacinas (GAVI, presidida pelo ex-primeiro-ministro português José Manuel Durão Barroso) e outras instituições que sustentam a COVAX emitiram este apelo de mais 5.200 milhões de dólares (4.600 milhões de euros) numa conferência virtual onde também anunciaram já compromissos iniciais de mais de 500 milhões de dólares (440 milhões de euros) para este seu segundo ano de operações e terceiro da pandemia de covid-19.

"Em 2022, podemos ajudar a acabar com a covid-19 utilizando estes apoios para garantir que as doses se usam rapidamente e chegam aos países nas quantidades de que necessitam", declarou o conselheiro-delegado da GAVI, Seth Berkley.

Entre os primeiros países que já se comprometeram a contribuir para o COVAX em 2022, figuram os Países Baixos (23 milhões de euros), a Irlanda (8,8 milhões de euros), a Finlândia (5,2 milhões de euros), a Bélgica (8 milhões de euros) e Espanha (3,5 milhões de euros).

O programa COVAX estima que, com a sua distribuição de vacinas este ano, poderá salvar entre um milhão e 1,27 milhões de vidas e reduzir para metade o custo económico da pandemia em muitos dos países beneficiados.

Desde que, a 24 de janeiro de 2021, chegaram as primeiras vacinas distribuídas pelo COVAX (600.000 doses ao Gana), o programa encaminhou em 2021 vacinas para 144 países e territórios do mundo, principalmente de África, América Latina, sul da Ásia e outras zonas em desenvolvimento.

As doses são distribuídas a preços baixos em países de rendimento médio, ou mesmo financiadas pelo próprio programa internacional, no caso das economias de rendimento mais baixo.

A covid-19 causou 5.553.124 mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência noticiosa France-Presse (AFP), com base em dados oficiais.

Em Portugal, morreram, desde março de 2020, 19.413 pessoas e foram contabilizados 2.003.169 casos de infeção, de acordo com a última atualização da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é causada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral e, desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta em novembro, tornou-se dominante em vários países, incluindo em Portugal.

Leia Também: Venezuela recebeu mais 3,1 milhões de doses de vacinas através da Covax

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2022 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório