Meteorologia

  • 29 MAIO 2022
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 22º

Líder islamita condenado a 15 anos de prisão por atentado de Bali em 2002

Um tribunal indonésio condenou hoje um líder islamita ligado à Al-Qaeda a 15 anos de prisão pelo papel nos atentados de Bali em 2002, que mataram mais de 200 pessoas, na maioria turistas estrangeiros.

Líder islamita condenado a 15 anos de prisão por atentado de Bali em 2002
Notícias ao Minuto

08:25 - 19/01/22 por Lusa

Mundo Bali

"O arguido estava ciente" do ataque planeado através de uma equipa que tinha formado, salientou o juiz do tribunal de Jacarta Oriental, embora tenha dito que "não estava envolvido no resto do processo".

O indonésio de 58 anos, cofundador da organização islamita indonésia Jemaah Islamiyah (JI), ligada à Al-Qaeda, foi acusado de planear os bombardeamentos de Bali, bem como outros ataques terroristas levados a cabo por um grupo sob o seu comando.

O Ministério Público, que pedira a prisão perpétua, salientou que Zulkarnaen tinha criado uma célula terrorista e descreveu-o como um homem-chave na organização devido à sua experiência em campos de treino extremista no Afeganistão e nas Filipinas.

Durante todo o julgamento, Zulkarnaen negou o envolvimento nos atentados de Bali, mas admitiu que estes foram levados a cabo pela sua equipa.

Disse ao tribunal que os executores não o avisaram antecipadamente do ataque e que ele não tinha participado nos preparativos.

Mas os juízes entenderam que tinha uma responsabilidade significativa.

Duas explosões, que ocorreram um ano após os atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos, constituem o ataque terrorista mais mortífero até à data no país do sudeste asiático.

Leia Também: Bali reabre para turistas de 19 países, incluindo Portugal

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório