Meteorologia

  • 16 JANEIRO 2022
Tempo
11º
MIN 7º MÁX 16º

Edição

Ataques e explosões em várias províncias da Síria causam sete mortos

Um ataque do Estado Islâmico (EI) causou a morte a cinco elementos de uma milícia pró-regime na província na Síria oriental, enquanto três explosões em localidades perto de Aleppo mataram duas pessoas e feriram dezenas, divulgaram hoje duas ONG.

Ataques e explosões em várias províncias da Síria causam sete mortos
Notícias ao Minuto

23:49 - 13/01/22 por Lusa

Mundo Damasco

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH) referiu que pelo menos cinco membros da milícia pró-regime Forças de Defesa Nacional morreram e 14 ficaram feridos na sequência de um ataque do grupo 'jihadista' EI, na província de Deir al-Zur na Síria oriental.

Os 'jihadistas' atacaram na noite de quarta-feira várias posições do grupo armado leal ao Presidente sírio Bashar al-Assad, nas proximidades da cidade de Al Bukamal, perto da fronteira com o Iraque, referiu a ONG.

Alguns dos feridos sofreram queimaduras naquele que foi o segundo ataque do EI contra forças pró-governo naquela província nas últimas 24 horas, acrescentou.

Na quarta-feira, três militares do Exército sírio morreram e outros cinco ficaram feridos num ataque semelhante contra posições onde aquelas tropas estão posicionadas, nos arredores de Al Kahsma, também em Deir al Zur.

Esta quinta-feira ocorreram três explosões nas cidades de Azaz, Al-Bab e Afrin, localizadas perto de Aleppo, no norte da Síria, matando pelo menos duas pessoas e ferindo dezenas, relatou o OSDH.

Um ataque suicida ocorreu na quinta-feira na cidade de Afrin, no norte da Síria, explicou a ONG, acrescentando que um homem-bomba fez-se explodir perto de uma base militar que pertence a fações pró-Turquia, sem especificar o número de mortos ou feridos.

Antes, tinha ocorrido "uma explosão na cidade de Al-Bab", que causou a morte a uma pessoa e feriu dezenas, revelou o diretor da ONG britânica United, Rami Abdel Rahman.

Também na manhã de quinta-feira, a explosão de um carro-bomba, no centro da cidade de Azaz, causou "um morto e vários feridos", apontou a OSDH, salientando que o veículo pertencia a um chefe da polícia militar da cidade.

Até ao momento ainda não foi confirmado se as explosões, ocorridas em menos de 12 horas, estão relacionadas.

Localizadas na província de Aleppo, as três cidades estão sob o controle das forças turcas e de combatentes sírios.

Desencadeado em março de 2011 pela violenta repressão do regime de Bashar al-Assad de manifestações pacíficas, o conflito na Síria ganhou ao longo dos anos uma enorme complexidade, com o envolvimento de países estrangeiros e de grupos 'jihadistas', e várias frentes de combate.

Apesar de o Estado Islâmico ter sido derrotado territorialmente, milhares de combatentes 'jihadistas' continuam a atuar em vários pontos da província e no outro lado da fronteira, no Iraque.

Nos últimos meses, as tropas sírias realizaram diversas operações para destruírem o remanescente do EI no deserto de Badia, que também tem sido bombardeado pela aviação russa, aliada de Damasco.

O Observatório estima que, desde sua derrota territorial, mais de 1.600 combatentes das forças do governo e das milícias que o apoiam morreram em ações atribuídas ao EI em Badia.

Num território fragmentado, o conflito civil na Síria provocou, em quase uma década, mais de 380 mil mortos, incluindo mais de 100 mil civis, e milhões de deslocados e refugiados.

Leia Também: Agente da polícia resgata golfinho preso em rede de pesca em Miami

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório