Meteorologia

  • 17 JANEIRO 2022
Tempo
MIN 7º MÁX 15º

Edição

UE e EUA reforçam laços com ASEAN para Indo-Pacífico "livre e aberto"

A União Europeia (UE) e os Estados Unidos pretendem reforçar conjuntamente a cooperação com a da Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN) e Taiwan, no âmbito da estratégia para garantir um Indo-Pacífico "livre e aberto".

UE e EUA reforçam laços com ASEAN para Indo-Pacífico "livre e aberto"
Notícias ao Minuto

23:06 - 03/12/21 por Lusa

Mundo ASEAN

Em declaração conjunta, é indicado que a ideia ficou definida na segunda reunião de alto nível da UE/EUA sobre a região do Indo-Pacífico, que decorreu em Washington, cujas delegações foram lideradas pelo secretário-geral do Serviço Europeu de Ação Externa (SEAE), Stefano Sannino, e pela vice-secretária de Estado norte-americana, Wendy Sherman.

Ambas as partes "reafirmaram a intenção de trabalhar juntos e com parceiros em apoio a um Indo-Pacífico livre e aberto, que seja inclusivo, baseado no Estado de direito e nos valores democráticos, e que contribua para a estabilidade, segurança e desenvolvimento sustentável da região", lê-se no documento.

Sublinhando a importância da centralidade ASEAN, que terá de ser "forte e independente", europeus e norte-americanos vão trabalhar também em áreas prioritárias como a luta contra a crise climática, incluindo a prevenção e resposta rápida a desastres naturais.

As duas partes priorizaram também a saúde pública e a resposta e preparação para a pandemia, incluindo apoios para o COVAX, o avanço da segurança sanitária global e apoio aos sistemas nacionais de saúde, liberdade de navegação e segurança marítima, direitos humanos, normas laborais, boa governação, infraestruturas, tecnologias críticas e emergentes, segurança cibernética e combate à desinformação.

Sobre Taiwan, UE e Estados Unidos manifestaram a necessidade de se manter a estabilidade no estreito homónimo, sublinhando o "interesse comum" em aprofundar a cooperação com Taipé, tendo como pano de fundo as políticas de Pequim de "uma só China", que rejeita a interferência norte-americana nesta ilha com governo autónomo desde 1949.

No comunicado, Sannino e Sherman reconheceram as "significativas necessidades de desenvolvimento das infraestruturas dos parceiros na região do Indo-Pacífico" e relembraram a intenção expressa pelos presidentes norte-americano, Joe Biden, e da UE, Ursula von der Leyen.

Os líderes das duas delegações confirmaram a meta europeia e norte-americana de promover um desenvolvimento das infraestruturas, incluindo a digital, que seja de "alto padrão, transparente, resiliente e sustentável, e que facilite a transição verde".

Como parte desse objetivo, reiteraram o interesse comum da UE e dos Estados Unidos num ambiente regulatório e político "transparente, sustentável e justo" no Indo-Pacífico e que atraia investimentos públicos e privados.

Sannino e Sherman expressaram ainda a intenção de trocar as melhores práticas e identificar áreas de complementaridade entre as iniciativas existentes, incluindo a iniciativa Build Back Better World e o Portal Global da UE.

Leia Também: Abe Shinzo adverte China das consequência de possível ataque a Taiwan

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório