Meteorologia

  • 25 JANEIRO 2022
Tempo
MIN 7º MÁX 15º

Edição

Espanha realizou voo de repatriamento de 150 pessoas retidas em Maputo

O Governo da Espanha realizou hoje um voo de repatriamento de Maputo para Madrid, com 150 passageiros de 15 nacionalidades que estavam retidos em Moçambique devido ao fecho de fronteiras, anunciou a embaixada espanhola.

Espanha realizou voo de repatriamento de 150 pessoas retidas em Maputo
Notícias ao Minuto

15:15 - 02/12/21 por Lusa

Mundo Covid-19

O avião partiu às 16h30 locais (14h30 em Lisboa) com espanhóis, moçambicanos e pessoas de outras nacionalidades residentes naquele país, bem como passageiros da União Europeia, "cujos voos foram cancelados", referiu a embaixada da Espanha em Moçambique, numa nota enviada à comunicação social.

Segundo a Espanha, o voo, realizado sob o Mecanismo Europeu de Proteção Civil, chegou a Maputo na noite de quarta-feira com uma delegação da Assembleia da República (AR) de Moçambique, que "ficou presa em Madrid após o cancelamento das suas ligações a Maputo".

A delegação da AR de Moçambique estava em Espanha para participar na Assembleia Geral da União Parlamentar Internacional, "quando os seus voos de regresso foram cancelados", avançou a embaixada na nota.

Numa tentativa de conter a propagação da variante Ómicron do coronavírus, diversos países, incluindo Portugal, fecharam fronteiras aos estrangeiros ou suspenderam e restringiram viagens internacionais, em particular para a África Austral, nomeadamente com Moçambique.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou na terça-feira que "as proibições de viagens não vão impedir a propagação internacional" da variante Ómicron e "representam um fardo pesado para vidas e meios de subsistência", podendo "ter um impacto adverso nos esforços globais" de luta contra a pandemia.

Moçambique tem um total acumulado de 1.941 mortes e 151.594 casos de covid-19, dos quais 98% recuperados da doença e sete internados.

A covid-19 provocou pelo menos 5.223.072 mortes em todo o mundo, entre mais de 262,93 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Leia Também: AO MINUTO: "É provável que seja necessária vacina anual", diz Pfizer

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório