Meteorologia

  • 20 JANEIRO 2022
Tempo
13º
MIN 5º MÁX 14º

Edição

Japão deteta primeiro paciente infetado com a nova variante

O Japão confirmou hoje o primeiro caso de um doente infetado com a variante Ómicron do novo coronavírus tratando-se de um viajante procedente da Namíbia, disseram hoje fontes oficiais japonesas.

Japão deteta primeiro paciente infetado com a nova variante
Notícias ao Minuto

08:44 - 30/11/21 por Lusa

Mundo Covid-19

O Japão confirmou hoje o primeiro caso de um doente infetado com a variante Ómicron do novo coronavírus tratando-se de um viajante procedente da Namíbia, disseram hoje fontes oficiais japonesas.

Hirokazu Matsuno, do gabinete do Governo de Tóquio, disse que o paciente é um homem de 30 anos, cuja doença foi detetada após ter sido submetido a um teste no diagnóstico no aeroporto de Narita, Tóquio, no domingo.

A nacionalidade do paciente não foi revelada por questões de privacidade.

A análise posterior efetuada no Instituo Nacional de Doenças Infecciosas confirmou hoje tratar-se de um caso da nova variante (Ómicron) que foi inicialmente identificada na África do Sul.

Os companheiros de viagem do paciente infetado com a nova variante e os passageiros do avião foram identificados pelos serviços sanitários do Japão.

De acordo com a imprensa japonesa, dois familiares do viajante infetado "testaram negativo", mas vão permanecer isolados em instalações governamentais perto do aeroporto de Tóquio.

Matsumo disse ainda que o executivo vai manter as medidas de controlo relativas à entrada de pessoas no país. 

Na segunda-feira, o Japão anunciou restrições à entrada de visitantes como medida de precaução contra a nova variante.

As medidas vão manter-se em vigor, pelo menos, até ao final do ano, incluindo a quarentena de 14 dias a todas os japoneses e estrangeiros com autorização de residência no país que entrem no Japão.

A Organização Mundial da Saúde alertou na segunda-feira que existe um "elevado risco" de a nova variante se tornar global "com consequências severas".

A covid-19 provocou pelo menos 5.197.718 mortos mortes em todo o mundo, entre mais de 260,81 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Leia Também: Local onde Ómicron foi identificada: Aumento de 330% nas hospitalizações

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório