Meteorologia

  • 23 JANEIRO 2022
Tempo
13º
MIN 6º MÁX 14º

Edição

Jornada debate inclusão das pessoas com deficiência após palavras do Papa

A mensagem do Papa para o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, que se assinala na sexta-feira, 3 de dezembro, vai estar em foco, no dia seguinte, na jornada sobre "Pessoas com Deficiência em Escuta -- Reflexão -- Oração".

Jornada debate inclusão das pessoas com deficiência após palavras do Papa
Notícias ao Minuto

12:00 - 29/11/21 por Lusa

Mundo Dia Internacional das Pessoas com Deficiência

Este encontro -- em formato 'online' -- tem também como pano de fundo o sínodo que será encerrado no Vaticano em outubro de 2023, e que procura a participação de todos os católicos.

"Caminhamos juntos para uma Igreja mais inclusiva, onde cada um (...) seja um, mais presente e incluído", sublinha a organização do encontro de sábado, promovido no âmbito de uma parceria entre a agência Ecclesia e o Secretariado Nacional de Educação Cristã (SNEC -- Educris), com o objetivo de debater "a inclusão de pessoas com deficiência".

Na mensagem do Papa para o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, o Papa Francisco alerta que "a discriminação ainda está demasiado presente em vários níveis da vida social" e que se alimenta "de preconceitos, da ignorância e duma cultura que tem dificuldade em compreender o valor inestimável de toda a pessoa: concretamente, o facto de continuar a considerar a deficiência (...) como se fosse uma doença", o que contribui para "estigmatizar" os portadores de deficiência, "mantendo segregada" a sua existência.

"No que diz respeito à vida da Igreja, 'a pior discriminação (...) é a falta de cuidado espiritual' (Evangelii gaudium, 200), que às vezes se manifestou na negação do acesso aos Sacramentos, experimentada infelizmente por alguns de vós. O Magistério é muito claro nisto e, recentemente, o Diretório para a Catequese afirmou de forma explícita que 'ninguém pode recusar os Sacramentos às pessoas com deficiência'", adianta o pontífice.

Na sua mensagem, o Papa dirige-se, também, de modo particular, aos deficientes vítimas de covid-19, em cujas vidas a pandemia "teve e continua a ter repercussões muito duras".

"Refiro-me, por exemplo, à necessidade de permanecer em casa por longos períodos, à dificuldade que muitos estudantes com deficiência têm para aceder aos instrumentos de ensino à distância, aos serviços às pessoas que estiveram longamente interrompidos em vários países, e a muitos outros incómodos que cada um de vós teve de enfrentar", escreve o Papa na sua mensagem, lembrando, ainda, os que vivem "em estruturas residenciais e no sofrimento que implicou a separação forçada" dos familiares e amigos.

Uma reflexão sobre o tema "Caminhamos Juntos em sínodo", pelo assistente nacional do Serviço Pastoral a Pessoas com Deficiência, padre António Martins, e a apresentação de testemunhos, por elementos da diocese do Porto e do Patriarcado de Lisboa, integram o programa da iniciativa, que decorre entre as 15h00 e as 17h00 -- e cujas inscrições devem ser efetuadas para o email  [email protected], para receber o 'link' para participar -, estando o encerramento a cargo do bispo de Santarém e presidente da Comissão Episcopal da Pastoral Social e Mobilidade Humana, José Traquina.

Leia Também: Papa Francisco critica os cristãos que "rezam como papagaios"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório