Meteorologia

  • 17 JANEIRO 2022
Tempo
MIN 7º MÁX 15º

Edição

Milhares de pessoas protestam contra restrições na capital checa

Milhares de pessoas reuniram-se hoje na capital da República Checa, Praga, para protestar contra as medidas restritivas do Governo para fazer face a um recorde de infeções de covid-19.

Milhares de pessoas protestam contra restrições na capital checa
Notícias ao Minuto

21:41 - 28/11/21 por Lusa

Mundo Covid-19

Entre os manifestantes estavam membros e apoiantes de partidos e grupos políticos que não conseguiram ganhar quaisquer lugares parlamentares nas eleições de outubro.

Este foi o terceiro protesto nas últimas duas semanas. Os participantes não usaram máscaras faciais, desrespeitaram o distanciamento social e beberam cerveja, apesar da proibição de consumir álcool em público.

No Letna Park de Praga, os manifestantes cantaram "liberdade" e "já chega" enquanto exibiam faixas com inscrições que desencorajavam a vacinação, tais como "O meu corpo, a minha escolha". A polícia não interveio.

O país tem vindo a bater recordes repetidos de novas infeções diárias, atingindo um recorde de quase 28 mil casos na quinta-feira. A taxa de infeção foi de 1.191 novos casos por 100.000 habitantes durante os últimos sete dias.

No total, o país, de 10,7 milhões habitantes, registou mais de 2,1 milhões de casos, com 32.837 mortes relacionadas com a covid-19. Tem taxas de vacinação mais baixas do que muitas outras nações da União Europeia.

O Governo checo declarou um estado de emergência de 30 dias e impôs restrições adicionais na sexta-feira, incluindo o encerramento dos mercados de Natal. Os bares, restaurantes, discotecas e casinos têm de fechar às 22:00.

A covid-19 provocou pelo menos 5.193.392 mortes em todo o mundo, entre mais de 260,44 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.417 pessoas e foram contabilizados 1.142.707 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

Uma nova variante, a Ómicron, foi recentemente detetada na África do Sul e, segundo a Organização Mundial da Saúde, o "elevado número de mutações" pode implicar uma maior infecciosidade.

Leia Também: República Checa. Primeiro-ministro empossado desde 'caixa' de plástico

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório