Meteorologia

  • 29 NOVEMBRO 2021
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

China proíbe celebridades de exibir riqueza e luxos nas redes sociais

Regulador entende que internautas devem cumprir os "valores socialistas". O anúncio está em linha com a repressão do Partido Comunista Chinês à crescente indústria de entretenimento do país.

China proíbe celebridades de exibir riqueza e luxos nas redes sociais

As celebridades na China deixam de poder "exibir riqueza" ou "extravagâncias" nas redes sociais, anunciou a Administração do Ciberespaço do país, na terça-feira. O conjunto de regras fazem parte do esforço do Presidente Xi Jinping para reformar os valores sociais no país.

Tanto as contas de celebridades, quanto as dos clubes de fãs devem "seguir a ordem pública e os bons costumes, aderir à orientação correta da opinião pública, promover os valores socialistas e manter um estilo e gosto saudáveis", disse a agência chinesa de regulação da Internet em comunicado, citado pelo Insider.

O regulador criticou a "supremacia dos cliques [na Internet]" e a "estética anormal", pela deterioração dos "valores dominantes" na sociedade chinesa. 

O anúncio está em linha com a repressão do Partido Comunista Chinês à crescente indústria de entretenimento do país, à medida que as autoridades se opõem aos escândalos de celebridades e de grupos de fãs online que, segundo o partido, causam desordem social.

Esta nova diretiva também proíbe as celebridades de espalharem boatos, publicarem informações falsas ou privadas, fazerem os grupos de fãs "atacarem-se verbalmente uns aos outros" e encorajá-los a participar em "angariações de fundos ou fazerem investimentos irracionais".

Os grupos de fãs devem agora ser administrados por agentes profissionais e o número de vezes que celebridades e os seus trabalhos ou produtos podem aparecer nas páginas da Internet também será limitado.

De forma a fazer cumprir as novas regras, as redes sociais chinesas devem monitorar e relatar "suspeitas de atos ilegais e criminosos de estrelas expostas e conflitos de grupos que envolvam fãs" às autoridades, ao mesmo tempo que moderam o conteúdo que pode causar desordem social, pode ainda ler-se na nota.

Leia Também: Interpol. Candidatos da China e Emirados Árabes disputam presidência

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório