Meteorologia

  • 12 ABRIL 2024
Tempo
22º
MIN 15º MÁX 27º

Terrorista de Christchurch diz que admissão de culpa foi feita sob coação

Brenton Tarrant apresentou queixas relativamente ao seu tratamento sob custódia, considerando que constitui uma violação dos seus direitos humanos.

Terrorista de Christchurch diz que admissão de culpa foi feita sob coação
Notícias ao Minuto

09:45 - 08/11/21 por Fábio Nunes

Mundo Ataque Nova Zelândia

O terrorista de Christchurch, na Nova Zelândia, apresentou queixas alegando que o seu tratamento sob custódia das autoridades neozelandesas constitui uma violação dos seus direitos humanos e que a sua admissão de culpa foi obtida sob coação, avança o The Guardian.

Uma das queixas de Brenton Tarrant prende-se com a recusa por parte das autoridades de se referirem ao seu nome.

O RNZ informa que Tarrant argumenta no memorando divulgado pelo seu advogado que se deu como culpado das acusações que recaíam sobre si devido ao tratamento desumano e degradante a que foi submetido enquanto aguardava pelo julgamento.

Tarrant está detido em regime de confinamento solitário de 24 horas e tem acesso limitado a notícias, assinala o memorando. Tony Ellis, o seu advogado, afirmou aos meios locais que Brenton Tarrant pretende apresentar um recurso contra a sua sentença de prisão perpétua.

Tarrant, é um supremacista branco natural da Austrália, que matou 51 pessoas na sequência de ataques a duas mesquitas de Christchurch em março de 2019.

Após o ataque, a primeira-ministra neozelandesa Jacinda Ardern prometeu nunca dizer o nome do terrorista.

“Ele procurou muitas coisas com este ato de terror mas uma delas foi a notoriedade, é por isso que nunca vão ouvir-me a mencionar o seu nome (…) Ele pode ter procurado notoriedade mas nós, na Nova Zelândia, não vamos dar-lhe nada – nem sequer o seu nome”, disse na altura Ardern.

Gamal Fouda, o imã de uma das mesquitas onde foram cometidas os ataques, reagiu à divulgação do memorando e das queixas de Brenton Tarrant. Fouda sublinhou que “este terrorista sem nome deseja ficar famoso e está a exibir-se”.

O imã considera que Tarrant está a tentar traumatizar ainda mais as famílias das pessoas que assassinou.

Leia Também: Após confronto com anti-vacinas, Jacinda Ardern interrompe conferência

Recomendados para si

;
Campo obrigatório