Meteorologia

  • 09 DEZEMBRO 2021
Tempo
14º
MIN 11º MÁX 17º

Edição

Pesca. Reino Unido pede calma e França quer respeito por compromissos

O Reino Unido pediu hoje calma e a desaceleração no conflito entre Paris e Londres sobre a pesca, enquanto a França disse estar aberta a conversações se os britânicos respeitarem os compromissos assumidos nesta área.

Pesca. Reino Unido pede calma e França quer respeito por compromissos
Notícias ao Minuto

14:04 - 28/10/21 por Lusa

Mundo Pesca

importante manter a calma e avançar no sentido de uma desaceleração", disse o ministro do Meio Ambiente britânico, George Eustice, num breve discurso sobre no Parlamento, depois de a França anunciar medidas de retaliação e o apresamento de um navio britânico [escocês] num porto francês.

"A nossa porta permanece sempre aberta (...). Continuamos comprometidos e dispostos a levar em conta novas informações", disse George Eustice.

O ministro britânico reafirmou que foram atribuídas licenças de pesca a 98% das embarcações europeias que as solicitaram, incluindo quatro nos últimos dias, com base em novas informações da União Europeia.

"Estamos permanentemente abertos às discussões, pela manhã, à tarde e à noite", disse hoje, por seu lado, o primeiro-ministro francês, Jean Castex, lembrando que "os britânicos devem respeitar os seus compromissos", durante uma viagem a Lorient (Morbihan).

"Entendam que somos intransigentes no facto de (...) os compromissos assumidos serem cumpridos", continuou o chefe do Governo francês, dizendo ainda que vão garantir que os interesses de França "sejam respeitados e que a palavra dada seja respeitada".

Para Paris, Londres não concedeu aos pescadores franceses quase metade das licenças de pesca a que considera terem direito.

Em causa estão autorizações de pesca nas águas jurisdicionais britânicas (especialmente em torno das ilhas anglo-normandas, mais perto de França do que do Reino Unido) ao abrigo do acordo 'Brexit'.

Na quarta-feira, a França anunciou que, na ausência de progresso nas licenças de pesca pós-Brexit, uma primeira série de medidas seria aplicada a partir de 02 de novembro: proibição de desembarque de mariscos britânicos em todos os portos franceses, fortalecimento dos controlos alfandegários, de saúde e segurança para navios britânicos, bem como controlo de camiões de e para o Reino Unido, principalmente em Calais.

O Governo britânico disse, na quarta-feira, que essas medidas eram "desproporcionais" e advertiram que seriam objeto de "uma resposta apropriada e calibrada".

O primeiro-ministro francês disse hoje os britânicos têm "todos os meios para conseguir" a desaceleração do conflito.

"A escalada [do conflito] não se deve à França", insistiu Castex.

O acordo pós-Brexit, concluído no final de 2020 entre Londres e Bruxelas, prevê que os pescadores europeus possam continuar a trabalhar em águas britânicas sob certas condições.

Em áreas ainda disputadas, Londres e Ilhas Jersey concederam pouco mais de 210 licenças definitivas, mas Paris ainda está a pedir mais de 200.

Leia Também: Paris apresa pesqueiro e Londres diz que atitude é "dececionante"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório