Meteorologia

  • 09 DEZEMBRO 2021
Tempo
17º
MIN 11º MÁX 17º

Edição

China raciona combustível 'à boleia' da escassez e aumento de preços

Os postos de combustível chineses começaram a racionar o combustível devido a uma grande quebra no fornecimento e um elevado aumento dos preços.

China raciona combustível 'à boleia' da escassez e aumento de preços

De acordo com alguns posts na rede social Weibo (o twitter Chinês), alguns motoristas de longo curso veem-se obrigados a esperar dias inteiros para conseguir abastecer nos postos de abastecimento de combustível chineses.

Além desta crise dos combustíveis, já no início do mês de outubro a China assistia a uma crise energética devido ao encerramento de várias fábricas que produzem carvão e gás. Na altura, este problema resultou em várias pessoas sem luz nas suas casas um pouco por todo o país.

O problema desta mais recente crise de combustíveis é que pode prejudicar globalmente a rede de transportes de mercadorias, tendo em conta a importância que a China tem para os mercados de todo o mundo.

Segundo Mattie Bekink, diretora da Unidade de Inteligência Económica da China, citada pela BBC, "a atual escassez de diesel parece estar a afetar as empresas de transporte de longa distância, que podem incluir bens destinados aos mercados fora da China", o que transforma este problema em algo global podendo provocar sérios "desafios na cadeia de abastecimento".

Sabe-se ainda que esta crise foi em grande parte provocada pela pandemia e a reabertura dos mercados a nível global, que também provocou um aumento das exportações chinesas em relação ao tempo em que o país esteve em confinamento como a maior parte do mundo.

Leia Também: Irão. Ciberataque fecha postos de combustíveis em todo o país

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório