Meteorologia

  • 05 DEZEMBRO 2021
Tempo
14º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Etiópia lança novo ataque aéreo a um centro de treinos rebelde em Tigray

A Etiópia lançou hoje um novo ataque aéreo na região de Tigray que atingiu, segundo o Governo, um centro de treinos dos rebeldes da Frente de Libertação do Povo Tigray (TPLF), perto da capital daquela região, Mekele.

Etiópia lança novo ataque aéreo a um centro de treinos rebelde em Tigray
Notícias ao Minuto

21:22 - 26/10/21 por Lusa

Mundo Etiópia

O ataque terá ocorrido em Quiha, uma cidade a cinco quilómetros de Mekele, na região capturada em junho pela TPLF às forças governamentais que tem sido alvo de bombardeamentos quase diários por parte do exército federal que intensificou, na última semana, a sua ofensiva aérea contra a TPLF.

"Um centro de treino de forças especiais do grupo terrorista TPLF foi o alvo do ataque de hoje. Um grande número de militares do grupo, recrutados ilegalmente, realizava treino militar nesse centro", afirmou um porta-voz do Governo.

No entanto, as forças rebeldes da TPLF, que deteve o poder na Etiópia durante quase 30 anos, até 2018, negaram que o centro em questão tenha sido atingido, afirmando que os aviões de combate bombardearam uma área agrícola situada 25 quilómetros a Este de Mekele.

"Não havia alvo militar ou centro de treino. A intenção [do Governo] é aterrorizar o povo de Tigray", assegurou um representante das TPLF, Kindeya Gebrehiwot.

A força aérea da Etiópia realizou, na semana passada, oito ataques a alvos de natureza militar da TPLF, segundo o Governo do país.

Após meses de tensão, o primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed, enviou o exército federal para região em 4 de novembro de 2020 para expulsar as autoridades regionais dissidentes da TPLF.

As forças federais assumiram o controlo da maior parte da região, incluindo Mekele, nas suas mãos desde novembro de 2020.

Em junho, a TPLF assumiu a maior parte de Tigray e continuou a sua ofensiva nas regiões vizinhas de Amhara e Afar.

Um dos ataques, na sexta-feira, fez 11 feridos e forçou um voo de ajuda humanitária da ONU a regressar a Adis Abeba, segundo medidos e fontes das equipas de voluntários.

A intensificação dos combates tem agravado a crise humanitária, que afeta já centenas de milhares de pessoas.

Leia Também: Etiópia. Capital de Tigray bombardeada mas Governo nega ataques

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório