Meteorologia

  • 29 NOVEMBRO 2021
Tempo
11º
MIN 9º MÁX 16º

Edição

Menino que sobreviveu a queda de teleférico obrigado a regressar a Itália

Um tribunal israelita ordenou hoje que um menino de seis anos, único sobrevivente de um acidente de teleférico em maio, seja devolvido à sua família em Itália, depois de ter sido levado para Israel pelo seu avô materno.

Menino que sobreviveu a queda de teleférico obrigado a regressar a Itália
Notícias ao Minuto

14:59 - 25/10/21 por Lusa

Mundo Justiça

Eitan Biran deve voltar ao "local da sua residência normal, que é a Itália" e condenou o avô a pagar as custas judiciais e honorários dos advogados, valor de 70.000 shekels (19.000 euros)", determina o tribunal, citado pela agência francesa de notícias AFP.

O menino, de seis anos, foi confiado pela Justiça italiana à sua tia paterna - que mora na província de Pavia, no norte da Itália -, na sequência da morte dos seus pais, do seu irmão mais novo e de dois outros membros da família devido à queda de um teleférico em 23 de maio, em Stresa, um 'resort' em Itália, que, no total, provocou a morte de 14 pessoas.

Eitan, gravemente ferido, foi confiado à tia paterna, sendo que a família da sua mãe, que reside em Israel, ficou com direito a visitá-lo.

A Justiça italiana também ordenou a devolução do passaporte da criança, atualmente na posse da família materna.

No início de setembro, durante uma visita, o seu avô materno levou o menino para Israel, a bordo de um jato particular, não o tendo entregado de volta à tia, como estava estabelecido.

A Justiça italiana abriu uma investigação por sequestro, acusações que foram rejeitadas pela família materna de Eitan Biran, tendo o avô materno alegado que os pais do menino queriam que ele crescesse em Israel.

"O tribunal não ficou convencido com as alegações do avô, que referiu ainda que o regresso da criança a Itália viola o dever de proteção do menor, além de evocar a possibilidade de o menino ficar transtornado por voltar a Itália", indicou o tribunal de família de Telavive.

"Nas circunstâncias descritas, nada impede que o regresso do menor ao seu lugar de residência habitual em Itália, onde devem ser esclarecidas as questões relacionadas com o seu bem-estar em sentido lato, bem como com o seu futuro", acrescentou o tribunal.

Os pais de Eitan, Amit Biran, de 30 anos, e Tal Peleg, de 27, viviam há vários anos em Itália, onde Amit estudava medicina.

Leia Também: Sobrevivente de queda de teleférico em Itália terá sido raptado pelo avô

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório