Meteorologia

  • 09 DEZEMBRO 2021
Tempo
16º
MIN 12º MÁX 17º

Edição

Alexei Navalny vence o Prémio Sakharov 2021

O opositor russo era já apontado como um dos candidatos e, esta quarta-feira, confirmou-se como o vencedor do prémio para a Liberdade de Pensamento atribuído todos os anos pelo Parlamento Europeu.

Alexei Navalny vence o Prémio Sakharov 2021

O anúncio do vencedor do Prémio Sakharov 2021 foi feito, esta quarta-feira, em Estrasburgo. O russo Alexei Navalny, político da oposição e ativista anticorrupção da Rússia, foi nomeado pelos grupos políticos PPE e Renovar a Europa devido à sua coragem na luta pela liberdade, democracia e direitos humanos.

A vice-presidente do hemiciclo Heidi Hautala disse, no anúncio do vendedor que "o galardão é, este ano, atribuído a um defensor da mudança", apelando ainda à libertação imediata de Navalny, que "demonstrou grande coragem nas suas tentativas de restaurar a liberdade de escolha do povo russo durante muitos anos, lutou pelos direitos humanos e pelas liberdades fundamentais no seu país e isso custou-lhe a sua liberdade e quase a sua vida".

Na 'corrida' estavam também, recorde-se, além do agora premiado rosto da oposição russa, um conjunto de mulheres afegãs,  e a ex-presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez.

A eurodeputada Heidi Hautala fez questão de afirmar que "o Parlamento Europeu homenageia também um grupo de mulheres afegãs que lutaram ferozmente pela igualdade e pelos direitos humanos no seu país.

"Queremos honrar a bravura destas mulheres, pois estão entre as primeiras a sofrer violações dos seus direitos e liberdades mais básicos depois de os talibãs terem tomado o controlo do Afeganistão", acrescentou Hautala, que substituiu o presidente do Parlamento Europeu, ausente por motivo de doença.

Mas, através do Twitter, o italiano David Sassoli fez questão de parabenizar Navalny, destacando que este "lutou incansavelmente contra a corrupção do regime de Vladimir Putin. Isso custou-lhe a sua liberdade e quase sua vida".

"O prémio de hoje reconhece sua imensa bravura e reiteramos o nosso apelo para sua libertação imediata", conclui Sassoli.

Conhecido pelo seu 'blog' Livejournal, no YouTube e no Twitter, onde tem milhões de seguidores, Navalny destacou-se internacionalmente ao organizar manifestações, concorrer a um cargo político e defender reformas contra a corrupção na Rússia, visando Putin e o seu governo.

Em agosto de 2020, foi envenenado durante uma viagem à Sibéria e passou vários meses de recuperação em Berlim, mas voltou para Moscovo em janeiro de 2021, onde foi preso.

Em fevereiro deste ano foi condenado a dois anos e meio de prisão, que cumpre num estabelecimento de alta segurança, tendo feito, em abril, uma greve de greve de fome de 23 dias para protestar contra a falta de cuidados médicos.

Em junho, um tribunal russo proibiu o funcionamento dos escritórios regionais de Navalny e da sua fundação anticorrupção.

O Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento é atribuído todos os anos pelo Parlamento Europeu. Foi criado em 1988 para homenagear indivíduos e organizações que defendem os direitos humanos e as liberdades fundamentais. O nome é uma homenagem ao físico e dissidente político soviético Andrei Sakharov e o prémio em dinheiro é de 50 mil euros.

No ano passado, o Parlamento Europeu atribuiu o prémio à oposição democrática da Bielorrússia, representada pelo Conselho de Coordenação, uma iniciativa de mulheres corajosas e personalidades da política e da sociedade civil bielorrussa

[Notícia atualizada às 15h22]

Leia Também: Socialistas e Democratas nomeiam mulheres afegãs para prémio Sakharov

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório