Meteorologia

  • 05 DEZEMBRO 2021
Tempo
11º
MIN 11º MÁX 16º

Edição

Reino Unido registam descida no n.º de casos, mas óbitos 'disparam'

As autoridades britânicas reportam, esta terça-feira, mais de 43 mil, novos contágios.

Reino Unido registam descida no n.º de casos, mas óbitos 'disparam'

Nas últimas 24 horas, o Reino Unido registou mais 43.738 novos casos, uma descida em relação aos 49.156 contágios reportados na véspera, mas o número de óbitos 'disparou'.

Morreram nas últimas horas mais 223 pessoas devido à Covid-19 - ontem foram registadas 45 mortes -, informam esta terça-feira as autoridades de saúde britânicas.

Entre o dia 13 e hoje, registaram-se no país 911 mortes, um aumento de 14,6% em relação aos sete dias anteriores.

Já no que diz respeito às novas infeções, e tendo em conta o mesmo período, um total de 314.231 pessoas testaram positivo, um aumento de 16,1% em relação aos sete dias anteriores.

Os números dos últimos dias confirmam uma tendência de agravamento da pandemia no Reino Unido, o país europeu mais afetado, com 138.852 mortes no balanço oficial. 

O facto de ter sido o país que avançou mais rapidamente com o programa de imunização, em dezembro de 2020, pode agora estar a ter um efeito negativo, porque os estudos sugerem que a proteção decresce gradualmente com o tempo.

Os maiores de 50 anos e pessoas mais vulneráveis estão a receber doses de reforço, mas a um ritmo mais lento, e apenas 15% das crianças 12 a 15 anos foram vacinadas. 

"É fundamental que aceleremos o programa de reforço", defendeu o epidemiologista Neil Ferguson, membro do Grupo de Aconselhamento Científico para Emergências do Governo, em declarações à BBC.

Ferguson disse que um fator que influencia o alto número de casos no Reino Unido é a dependência da vacina AstraZeneca, que, "embora proteja muito bem contra sintomas muito graves de covid-19, protege um pouco menos do que a da Pfizer contra infeção e transmissão, especialmente da variante delta"

Por outro lado, continuou, "a maioria dos países da Europa Ocidental manteve em vigor mais medidas de controlo, passes sanitários, obrigatoriedade do uso de máscaras, e tendem a ter números mais baixos e certamente não números de casos que estão a subir tão rápido quanto nós."

No entanto, a decisão para impor restrições, vincou, "é uma decisão política a ser tomada pelo Governo".

[Notícia atualizada às 17h13]

Leia Também: AO MINUTO: Irlanda aplica travão; Vacinar abaixo dos 12 anos pode demorar

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório