Meteorologia

  • 02 DEZEMBRO 2021
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 14º

Edição

Detido suspeito de financiar tráfico de droga em aviões da Força Aérea

A Polícia Federal (PF) do Brasil deteve na segunda-feira um suspeito de financiar um esquema de tráfico de droga para a Europa através de aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), informaram fontes policiais.

Detido suspeito de financiar tráfico de droga em aviões da Força Aérea
Notícias ao Minuto

06:41 - 19/10/21 por Lusa

Mundo Brasil

Os agentes federais cumpriram em Brasília um mandado de busca e apreensão e outro de prisão preventiva contra o suspeito, apontado como um dos líderes e financiador do esquema criminoso.

O homem foi detido no âmbito da 4.ª fase da Operação Quinta Coluna, com o objetivo de aprofundar as investigações acerca de uma associação criminosa responsável pelo transporte de estupefacientes em aeronaves da FAB.

"Apurou-se que o investigado vinha ameaçando testemunhas do caso e pode responder pelos crimes de tráfico internacional de drogas e associação para o tráfico, com penas que podem chegar a 30 anos de prisão", indicou a PF em comunicado.

Apesar de a Polícia não ter divulgado a identidade do suspeito, a rede Globo noticiou que se trata do empresário Marcos Daniel Gama, também conhecido como Chico Bomba.

Segundo as investigações, Gama seria o dono de parte da carga de 39 quilogramas de cocaína encontrada na mala do sargento brasileiro Manoel Silva Rodrigues, detido em 2019 num aeroporto de Espanha, país onde cumprirá pena de seis anos de prisão por narcotráfico.

O sargento da FAB acompanhava o Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, numa deslocação ao Japão e admitiu em tribunal que transportava a droga na sua mala.

"A pessoa que me entregou [a droga] disse que o destino era a Suíça e que eu devia levá-la para a Europa", explicou Manoel Silva Rodrigues no julgamento, acrescentando ter instruções para entregar a cocaína a um homem desconhecido, num centro comercial espanhol.

"Tinha que ir com roupa de camuflagem, com uma camisa verde, e a outra pessoa iria reconhecer-me através de uma foto", acrescentou Rodrigues, condenado em fevereiro a seis anos de cadeia e ao pagamento de uma multa de dois milhões de euros. O sargento está a cumprir a pena em Sevilha.

A droga foi avaliada em 1,4 milhões de euros.

Leia Também: Brasil reporta mais 7.446 casos de Covid-19 e 183 mortes

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório