Meteorologia

  • 04 DEZEMBRO 2021
Tempo
16º
MIN 10º MÁX 17º

Edição

'Squid Game' nos recreios lança alerta em vários países da Europa

Espanha, Bélgica e Reino Unido já reportaram casos em que as crianças imitam os jogos da série da Netflix. Escolas fazem alertas aos pais.

'Squid Game' nos recreios lança alerta em vários países da Europa

'Squid Game' é um dos maiores sucessos da plataforma de streaming Netflix, mas o facto de as crianças em recreios um pouco por toda a Europa estarem a imitar a série coreana está a gerar alarme na comunidade educacional. Isto porque a violência entre os mais novos está a aumentar. 

Desta feita, foi a Espanha a chamar a atenção para os perigos que podem advir. Conta o El Mundo que os colégios estão "alarmados" porque a série está a fazer sucesso por entre as crianças do ensino primário, que imitam os jogos lá realizados. 

No país vizinho, as escolas já emitiram circulares que recordam aos pais dos alunos que estes - devido à ainda tenra idade - não devem ver streamings cujo público deverá ter mais de 16 anos. Também os próprios sindicatos e os professores usam as suas vozes para se mostrarem contra os pequenos terem acesso a séries como esta, que podem, como se está a verificar, potenciar a violência. 

Antes de Espanha, já várias escolas do Reino Unido tinham pedido aos pais que não permitissem que os filhos vissem 'Squid Game'. Isto porque também neste país as crianças de seis anos estão a imitar os violentos jogos mostrados na série. 

À BBC, Gareth Nichols, responsável da Sir Francis Hill, uma escola primária, revelou que "um pequeno grupo de alunos na escola, com cerca de seis anos", estavam a discutir a série e a "reproduzir algumas cenas". Os pais foram "imediatamente informados". 

Na Bélgica, um grupo de crianças de 11 anos foi apanhado, durante o recreio, a imitar algumas das cenas. De acordo com os meios locais, à medida que as crianças que participavam nos jogos perdiam eram empurradas ao chão e vítimas de socos e chicotadas. Algumas ficaram mesmo com hematomas.

Perante esta denúncia, os professores alertaram os pais para a necessidade de controlar os hábitos dos filhos, seja na internet ou na televisão.

E em Portugal?

Em Portugal, apesar de não terem sido ainda reportados casos semelhantes, uma página não oficial da Guarda Nacional Republicana (GNR) fez circular, na passada sexta-feira, uma publicação com uma série de conselhos e advertências aos pais, referentes à série. 

Em comunicado, os militares já vieram esclarecer que a página em causa "não é da responsabilidade da Guarda nem pertence a nenhum canal de comunicação oficial". Não obstante, referiu a GNR, numa nota enviada este domingo ao Notícias ao Minuto, "a Guarda está muito atenta a este fenómeno, até pela presença ativa na comunidade escolar, junto de crianças e jovens".

"Ao longo das diversas ações de sensibilização que fazemos junto da comunidade escolar iremos continuar a reforçar os conselhos e os perigos que a violência transmite às crianças e aos jovens e a importância da sua monitorização", pode ler-se.

Recorde-se que a série ‘Squid Game’ mostra um conjunto de pessoas com dívidas a competir para melhorar as suas vidas. Para isso, os participantes têm de realizar jogos infantis. O que, de início, parece uma inocente competição rapidamente se transforma num cenário violento, onde os perdedores acabam por morrer.

A série só deve ser vista por maiores de 16 anos e conta com vários avisos de conteúdo, pois há cenas de sexo, violência e suicídio.

Leia Também: Criador de Squid Game: Trump provou que era tempo de série "ser mostrada"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório