Meteorologia

  • 23 JANEIRO 2022
Tempo
MIN 6º MÁX 15º

Edição

Myanmar: Jornalista norte-americano detido por notícias "ofensivas"

Um jornalista norte-americano detido há quase cinco meses em Myanmar é acusado de uma ofensa alegadamente emitida por um serviço noticioso para o qual tinha deixado de trabalhar há mais de meio ano, anunciou hoje o seu advogado.

Myanmar: Jornalista norte-americano detido por notícias "ofensivas"
Notícias ao Minuto

17:49 - 15/10/21 por Lusa

Mundo Myanmar

Danny Fenster, responsável editorial do Frontier Myanmar -- um jornal digital sediado em Rangum, a segunda maior cidade de Myanmar --, foi detido no aeroporto internacional de Rangum em 24 de maio quando se preparava para viajar para os Estados Unidos.

Diversos grupos de imprensa e o Governo dos Estados Unidos já apelaram à libertação de Fenster, que se inclui entre os cerca de 100 jornalistas detidos desde 01 de fevereiro quando um golpe militar derrubou o Governo de Aung San Suu Kyi.

Mais de metade já foram libertados desde essa data, mas os 'media' permanecem submetidos a fortes restrições.

Até julho de 2020 Fenster trabalhou como repórter e editor do portal eletrónico noticioso Myanmar Now, e juntou-se ao Frontier Myanmar no mês seguinte, refere a agência noticiosa Associated Press (AP).

À medida que aumentavam os protestos contra o golpe militar, foram retiradas ao Myanmar Now, e outros 'media', as licenças de publicação.

O jornal foi proibido de atuar em qualquer plataforma, mas prosseguiu clandestinamente a sua atividade na internet.

Than Zaw Aung, o advogado de Fenster, acrescentou que na pré-audiência de hoje o juiz disse ao seu cliente que, após ter sido revogada a licença ao Myanmar Now, continuou a divulgar notícias sobre as organizações que se opõem à tomada do poder pelos militares.

Esses grupos -- o Movimento de Desobediência Civil, o Comité Representativo Pyidaungsu Hluttaw e o Governo de Unidade Nacional --, foram estabelecidos após o exército tomar o poder e declarados ilegais.

Ao abrigo da lei sobre associações ilegais, Fenster foi acusado formalmente no início de outubro e arrisca dois a três anos de prisão.

O juiz considerou que o acusado se manteve em contacto com as atividades do Myanmar Now e com o seu chefe de redação, Ko Swe Win.

O norte-americano tinha já sido acusado de sedição, por ter alegadamente difundido informação falsa e inflamatória, e em setembro o major-general Zaw Min considerou que "Danny Fenster fez mais do que aquilo que um jornalista deve fazer", sem especificar.

O advogado Than Zaw Aung disse ainda que a defesa e a acusação esgrimiram os seus argumentos sobre uma possível caução, uma medida que deverá ser decidida na próxima sessão agendada para 27 de outubro.

Fenster está de boa saúde, afirmou o advogado.

Leia Também: Suu Kyi e Win Myint declaram-se inocentes de infringir regras sanitárias

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório