Meteorologia

  • 06 DEZEMBRO 2021
Tempo
11º
MIN 9º MÁX 17º

Edição

Saara Ocidental: Guterres nomeia Stefan de Mistura como enviado da ONU

O secretário-geral da ONU, António Guterres, nomeou hoje o diplomata ítalo-sueco Staffan de Mistura como seu novo enviado especial para o Saara Ocidental, cargo que estava vago desde a renúncia do alemão Horst Köhler em 2019.

Saara Ocidental: Guterres nomeia Stefan de Mistura como enviado da ONU
Notícias ao Minuto

18:46 - 06/10/21 por Lusa

Mundo ONU

A nomeação de De Mistura ocorre depois de as autoridades marroquinas e saarauís terem dado a sua aprovação à proposta do secretário-geral.

"O novo enviado pessoal propiciará bons funcionários em nome do secretário-geral, trabalhará com todos os interlocutores relevantes, incluindo partidos, países vizinhos e outras partes interessadas", disse hoje o porta-voz de Guterres, Stéphane Dujarric.

Dujarric lembrou que, para o secretário-geral da ONU, os "firmes e intensos" esforços de Köhler "lançaram as bases para um novo impulso no processo político", que está estagnado há vários anos.

O porta-voz também sublinhou que o novo enviado pessoal tem "várias décadas de experiência em diplomacia e assuntos políticos".

De Mistura já foi enviado pessoal do secretário-geral para o conflito na Síria, cargo que ocupou entre 2014 e 2019, depois de ter sido representante especial do diretor executivo da ONU para o Afeganistão e Iraque e de ter trabalhado no sul do Líbano como representante das Nações Unidas, entre outros cargos dentro da organização multinacional.

O Governo marroquino manifestou, no passado mês, o seu acordo à nomeação do diplomata e indicou que a sua aceitação emanava da sua confiança nos esforços de Guterres para chegar a uma solução "política, realista, duradoura e consensual" para o conflito na região.

O plano da ONU para resolver o problema no Saara Ocidental passa por um referendo de autodeterminação para o povo saarauí, ao qual Rabat se opõe frontalmente, propondo a autonomia sob soberania marroquina como única alternativa.

Köhler renunciou ao cargo em maio de 2019 sem ter sido capaz de alterar as posições irreconciliáveis de Marrocos e da Frente Polisário para o Saara Ocidental, nem mesmo nas duas rondas de negociações que o alemão liderou em Genebra, em 2018 e 2019.

No final das negociações frustradas, Marrocos deixou claro que não pretendia regressar a uma eventual mesa de negociações se não participasse na conversa -- e não com mero estatuto de observador - o outro país com interesses na área, a Argélia, que acolhe os campos de refugiados de Tinduf.

Leia Também: Guterres preveniu conflitos iminentes num período de muitos atritos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório