Meteorologia

  • 28 OUTUBRO 2021
Tempo
18º
MIN 13º MÁX 23º

Edição

UE encoraja Arábia Saudita a melhorar situação das mulheres

A União Europeia (UE) encorajou a Arábia Saudita, durante uma reunião em Bruxelas, a melhorar a situação das mulheres e estabelecer uma moratória às sentenças de morte no país, disse hoje o bloco europeu.

UE encoraja Arábia Saudita a melhorar situação das mulheres
Notícias ao Minuto

10:37 - 28/09/21 por Lusa

Mundo Mulheres

O encontro entre as duas partes, que ocorreu na segunda-feira, foi liderado pelo representante especial da UE para os Direitos Humanos, Eamon Gilmore, e pelo presidente da Comissão de Direitos Humanos saudita, Awwad Saleh Alawwad, segundo o Serviço Europeu de Ação Externa (SEAE).

Entre o "vasto leque de questões" abordadas na reunião, destacou-se a situação das mulheres na Arábia Saudita, de acordo com o SEAE.

A UE acolheu com "satisfação" as reformas que estão a ser realizadas na Arábia Saudita, em particular na esfera socioeconómica e outras "medidas importantes" para a promoção dos direitos das mulheres.

Ainda assim, Gilmore encorajou as autoridades sauditas "a trabalharem para o pleno gozo de todos os direitos humanos pelas mulheres".

Na esfera judicial e trabalhista, a UE interessou-se pelas reformas judiciais planeadas e reconheceu as recentes mudanças no sistema de "kefala" (patrocínio), incluindo reformas nas leis trabalhistas que entraram em vigor em março de 2020, encorajando as autoridades sauditas a alargar o seu âmbito aos trabalhadores domésticos.

Da mesma forma, de acordo com o SEAE, a UE também observou progressos sauditas no combate ao tráfico de seres humanos.

Em contrapartida, Gilmore expressou ao seu interlocutor a preocupação da UE com o "ambiente geral restritivo" dos direitos civis e políticos, incluindo a liberdade de expressão, liberdade de reunião e associação e liberdade de religião ou crença.

Nesse ponto, a delegação europeia expôs o recente aumento nas execuções e encorajou as autoridades sauditas a introduzir uma moratória como um primeiro passo para a abolição da pena de morte. A UE também questionou as condições de detenção e expôs vários casos de defensores direitos humanos sauditas.

Por último, a UE incentivou ainda mais a Arábia Saudita a ratificar os principais tratados internacionais sobre direitos humanos e laborais e a cooperar com os procedimentos especiais das Nações Unidas.

Na reunião, na qual participaram como observadores representantes dos Estados-Membros da UE, foi acordado convocar o próximo diálogo sobre direitos humanos em 2022 na Arábia Saudita.

Leia Também: Oito feridos em ataque de drone a aeroporto no sul da Arábia Saudita

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório