Meteorologia

  • 27 OUTUBRO 2021
Tempo
14º
MIN 14º MÁX 25º

Edição

ONU: Guterres elogiou São Tomé e Príncipe por eleições pacíficas

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, António Guterres, transmitiu hoje uma mensagem de elogio a São Tomé e Príncipe pela realização de eleições de forma pacífica.

ONU: Guterres elogiou São Tomé e Príncipe por eleições pacíficas

"O secretário-geral elogiou o país por ter concluído a sua recente eleição presidencial de forma pacífica", lê-se numa nota divulgada hoje pela ONU sobre a reunião oficial de António Guterres com a ministra dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Comunidades de São Tomé e Príncipe, Edite Ten Jua.

A reunião teve lugar na sede da ONU, em Nova Iorque, no mesmo dia em que Edite Ten Jua discursou na Assembleia Geral das Nações Unidas.

Entre os tópicos discutidos na reunião com o secretário-geral, refere a mesma nota, estiveram também a "situação no país e a cooperação com as Nações Unidas, inclusive sobre alterações climáticas".

António Guterres "reafirmou a prontidão das Nações Unidas em apoiar o país na realização de reformas e desenvolvimento" e reiterou a disponibilidade da organização de "oferecer bons ofícios" através da Equipa das Nações Unidas no País e do Representante Especial para a África Central, François Louncény Fall.

A eleição presidencial foi realizada em duas voltas, a 18 de julho e 05 de setembro, e resultou na vitória de Carlos Vila Nova, que irá tomar posse a 02 de outubro.

Dias antes da segunda volta da eleição, António Guterres apelou a todas as partes para que privilegiem o diálogo e se abstenham de quaisquer atos de violência e mostrou-se satisfeito com a assinatura, pelos dois candidatos à segunda volta, de um "código de conduta" durante a campanha eleitoral.

A ministra dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Comunidades de São Tomé e Príncipe assinalou hoje na ONU que a situação económica dos países africanos mais vulneráveis "só será ultrapassada com o reforço do multilateralismo e da cooperação".

"Entendemos que a situação económica dos países mais vulneráveis de África, e de São Tomé e Príncipe em particular, só será ultrapassada com o reforço do multilateralismo e da cooperação entre todos os países, dos mais afortunados aos menos desenvolvidos", afirmou Edite Ten Jua.

A governante apontou que o país, "possui uma posição privilegiada na geopolítica internacional e ostenta múltiplas" potencialidades.

Ainda assim, Edite Ten Jua alertou que o arquipélago "vive uma situação de emergência económico-financeira, ao mesmo tempo que atravessa um complexo processo de transição para o estágio de graduação de desenvolvimento médio".

Leia Também: Sudão do Sul rejeita relatório da ONU sobre corrupção

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório