Meteorologia

  • 08 DEZEMBRO 2021
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 14º

Edição

Governo britânico rejeita que Brexit seja causa da falta de camionistas 

O Governo britânico rejeitou hoje que a falta de camionistas que estão a provocar problemas no abastecimento de combustíveis seja uma consequência do Brexit.

Governo britânico rejeita que Brexit seja causa da falta de camionistas 
Notícias ao Minuto

11:34 - 24/09/21 por Lusa

Mundo Brexit

"O problema é mundial e seguramente [existe] em toda a Europa. Em vez de o 'Brexit' ser a causa do problema, na verdade o 'Brexit' ajudou a encontrar algumas das soluções", argumentou hoje o ministro dos Transportes, Grant Shapps, à BBC.

O ministro referiu que as alterações feitas recentemente para aumentar o número de exames de condução para veículos pesados, reduzindo algumas formalidades ou eliminando requisitos técnicos, "não poderiam ter sido feitas na UE".

Na quinta-feira, as petrolíferas BP e ExxonMobil (dona dos postos Esso) indicaram que alguns dos seus postos de combustível tiveram de fechar devido a dificuldades no abastecimento relacionados com a logística de transportes. 

O setor junta-se assim a outras áreas da economia, como restaurantes e supermercados, que se têm queixado da falta de camionistas, resultando na escassez de alguns produtos e prateleiras vazias. 

A Road Haulage Association (RHA), que representa a profissão, estima que faltam no Reino Unido cerca de mais 100.000 camionistas, e juntou-se no pedido feito por múltiplas organizações ao Governo para aliviar temporariamente as regras de imigração a europeus. 

Mas Shapps voltou a rejeitar este cenário, atribuindo parte do problema à pandemia covid-19, que encerrou os centros de formação necessários para certificar novos condutores, e outra à necessidade de melhorar as condições de trabalho, nomeadamente os salários. 

"Ironicamente, cada vez que dizem: vamos abrir a europeus e europeus de leste, estamos a rebaixar o mercado de trabalho. Essa foi a causa deste problema sistémico de longo prazo, porque os salários foram reduzidos a tal ponto que as pessoas perderam o interesse", vincou. 

O problema da falta de camionistas junta-se ao aumento dos preços do gás natural, que já resultou na insolvência de nove empresas distribuidoras desde o início do ano, e ao risco de inflação numa altura em que o Governo pretende reduzir os apoios sociais. 

No entanto, o primeiro-ministro, Boris Johnson, acredita que os problemas dos transportes e custo da energia são de "curto-prazo" e negou que os britânicos tenham pela frente um "inverno complicado". 

"Não devem estar preocupados, porque este é um problema que vamos resolver e vamos fazer tudo para ajudar a curto-prazo. Mas também temos de deixar que o mercado funcione, para que a oferta chegue onde é precisa", afirmou à cadeia de televisão ITV. 

Leia Também: Brexit. Marks & Spencer encerra 11 das suas 20 lojas em França

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório