Meteorologia

  • 18 OUTUBRO 2021
Tempo
18º
MIN 18º MÁX 27º

Edição

Biden e democratas no Congresso acordam forma de financiar agenda

A Casa Branca e os líderes democratas no Congresso estabeleceram um "quadro" para financiar as propostas de investimento social e ambiental do presidente Joe Biden, disseram dirigentes democratas, sem, contudo, darem quaisquer detalhes.

Biden e democratas no Congresso acordam forma de financiar agenda
Notícias ao Minuto

06:50 - 24/09/21 por Lusa

Mundo EUA

O líder da maioria no Senado, Chuck Schumer, eleito pelo Estado de Nova Iorque, e a presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, da Califórnia, anunciaram o desenvolvimento, depois de representantes do governo de Joe Biden e a liderança democrata no Congresso terem negociado um pacote de iniciativas de investimento e financiamento.

O presidente Joe Biden e os líderes democratas pretendem investir 3,5 biliões (milhão de milhões) de dólares (três biliões de euros) em 10 anos.

Mas o Partido tem estado dividido sobe o montante total e em muitos dos seus detalhes, e não há notícias de ter sido alcançado qualquer acordo sobre estes pontos.

Os republicanos opõem-se ao pacote de investimentos e os democratas só serão capazes de o aprovar se limitarem as suas deserções a três na Câmara dos Representantes e zero no Senado.

"A Casa Branca, a Câmara dos Representantes e o Senado alcançaram um acordo sobre um quadro que permite qualquer acordo finalizado", disse Schumer, durante uma conferência de imprensa com Pelosi e a secretária do Tesouro, Janet Yellen.

As declarações de Schumer e Pelosi não esclareceram se o "quadro" foi um passo para a resolução das várias disputas internas, entre moderados e progressistas democratas, que têm atrasado o trabalho sobre a legislação.

Mais tarde, Schumer disse a jornalistas que ele, Pelosi e as comissões da Câmara e do Senado que trabalham sobre questões fiscais acertaram opções que podem ser usadas para financiar as iniciativas legislativas, quando os congressistas decidirem o seu montante total.

Em declarações separadas, ele e os presidentes da comissão da Câmara, Richard Neal, e do Senado, Ron Wyden, sugeriram que a lista das possibilidades está incluída em grande parte das propostas já aprovadas na comissão da Câmara, mas sem detalhar.

"Não é conclusivo, mas é um bom passo em frente", sintetizou Schumer.

Outros democratas, porém, expressaram desconhecimento sobre o entendimento.

Por exemplo, o presidente da comissão senatorial do Orçamento, Bernie Sanders, independente, eleito pelo Vermont, disse a jornalistas: "Temos passado por isto um milhão de vezes, pelo que há muitas, muitas abordagens sobre como se pode obter dinheiro de uma forma justa e progressiva, e conseguir pelo menos 3,5 biliões (milhão de milhões) de dólares (três biliões de euros). Se é o que está no menu, não é nada de particularmente novo, penso eu".

Estes comentários dos líderes do Congresso acontecem quando a Câmara pretende começar a discutir na segunda-feira um pacote separado de investimentos, em projetos de infraestruturas, no montante de um bilião de dólares.

Pelosi concordou neste calendário para acalmar os moderados do seu partido, que querem esta legislação aprovada, mas estão reticentes em apoiar o pacote maior, dos 3,5 biliões.

A ala progressista, por seu lado, ameaça votar contra o pacote menor e não está claro se os democratas conseguem fazê-lo aprovar uma Câmara quase dividida ao meio.

Para obterem o apoio dos progressistas e garantir a aprovação das duas propostas, os líderes democratas estão a procurar alcançar um acordo sobre uma versão final da ambiciosa proposta de investimento social e ambiental eu os moderados aceitem apoiar.

Esta proposta incorpora muita da agenda doméstica de Biden. Inclui um aumento acentuado de impostos e despesas federais para concretizar os objetivos de Biden em cuidados de saúde, serviços à família e combate às alterações climáticas.

O financiamento da iniciativa legislativa implica aumento de impostos sobre empresas e cidadãos ricos que ganhem um mínimo de 400 mil dólares por ano.

Alguns senadores democratas, como Joe Manchin, da Virginia Ocidental, ou Kyrsten Sinema, do Arizona, pretendem que o pacote dos 3,5 biliões seja reduzido.

O encontro de quinta-feira de Pelosi e Schumer com jornalistas realizou-se um dia depois de Biden se ter reunido comais de 20 democratas, para procurar reduzir diferenças, incluindo Manchin e Sinema.

Leia Também: Biden e Macron acordam reunir para resolver tensões diplomáticas

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório