Meteorologia

  • 06 DEZEMBRO 2021
Tempo
15º
MIN 9º MÁX 18º

Edição

Palestinianos da Faixa de Gaza retomam protestos na fronteira com Israel

Centenas de palestinianos manifestaram-se hoje junto à fronteira israelita, no sul da Faixa de Gaza, exigindo que Israel alivie o bloqueio ao território, dias após um protesto semelhante ter terminado em sangrentos confrontos com o exército israelita.

Equipas de resgate palestinianas disseram à AFP que cerca de 20 palestinianos ficaram feridos em confrontos com o exército israelita, à margem da manifestação perto da fronteira.

"Cerca de 20 palestinianos ficaram feridos, alguns com disparo de armas de fogo" pelo exército israelita, referiu fonte das equipas de resgate, que adiantou que as vítimas foram levadas para um hospital de campanha a oeste de Khan Younes, no sul da Faixa de Gaza.

O exército israelita, que reforçou o número de efetivos antes da manifestação, confirmou ter usado gás lacrimogéneo e disparado armas de fogo para dispersar a multidão.

Os militares israelitas disseram ter disparado armas de calibre 22, um tipo de arma que pretende ser menos letal que outras armas de fogo, mas que pode, ainda assim, matar.

Um responsável do o grupo islâmico palestiniano Hamas, Soheil al-Hendi, afirmou que o grupo fez um grande esforço" para evitar o derramamento de sangue.

"O inimigo tem de compreender a mensagem de que não queremos repetir o que aconteceu no sábado passado, quando foi derramado sangue", declarou.

O canal Al-Aqsa TV, do Hamas, divulgou imagens da multidão a aproximar-se da vedação e depois a fugir quando um veículo militar israelita chegou. Era visível o gás lacrimogéneo no ar.

O Egito, que tem tentado mediar um cessar-fogo duradouro entre as duas partes do conflito, tinha instado o Hamas a acalmar os ânimos.

Pouco depois do fim do protesto, responsáveis do Hamas anunciaram que o principal posto fronteiriço do território com o Egito vai reabrir parcialmente na quinta-feira.

Durante o protesto de sábado, centenas de participantes tomaram de assalto a vedação, alguns deles atirando explosivos, o que resultou em confrontos violentos.

Um soldado israelita ficou gravemente ferido quando um ativista palestiniano disparou sobre ele à queima-roupa, por um buraco na parede, atingindo-o na cabeça, e mais de 40 palestinianos foram feridos por fogo israelita.

Um deles, Osama Dueji, morreu hoje em consequência dos ferimentos. O Hamas identificou-o como membro do seu braço armado.

O membro das forças de segurança israelitas continua em estado crítico.

Leia Também: Ativistas palestinianos lançam balões incendiários após ataques de Israel

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório