Meteorologia

  • 27 OUTUBRO 2021
Tempo
14º
MIN 14º MÁX 25º

Edição

"Salve o meu bebé". Vídeo mostra apelo desesperado de mães afegãs

Mães, no Afeganistão, têm passado os filhos por cima do arame farpado no aeroporto de Cabul, num apelo desesperado para que os militares britânicos os levem para um local seguro. 

"Salve o meu bebé". Vídeo mostra apelo desesperado de mães afegãs

As imagens que chegam do Afeganistão, depois de, no domingo, os talibãs terem entrado em Cabul proclamando o fim da guerra e a sua vitória, denotam o clima de desespero vivido por quem tenta, a todo custo, fugir do país. E há, inclusive, mães que tentam passar os filhos por cima do arame farpado no aeroporto de Cabul, num apelo desesperado para que os militares os levem para um local seguro. 

Depois de, no início da semana, terem sido divulgados nas redes sociais vídeos do que pareciam ser duas pessoas a cair de um avião de transporte C-17 da Força Aérea norte-americana, agora há imagens (ver abaixo) que mostram famílias a entregarem os filhos, no aeroporto de Cabul, no meio de uma multidão que tenta escapar do cenário de caos que se instalou no país. 

Ao Independent, um oficial do regimento de paraquedas britânico mostrou-se chocado com as imagens a que assistiu no local: “As mães estavam desesperadas, estavam a ser espancadas pelos talibã. Elas gritavam, 'salve o meu bebé' e atiravam-nos para nós. Alguns dos bebés caíram no arame farpado. Foi horrível o que aconteceu. No final da noite, não havia nenhum homem entre nós que não estivesse a chorar"

Os talibãs conquistaram Cabul no domingo, culminando uma ofensiva iniciada em maio, quando começou a retirada das forças militares norte-americanas e da NATO.

As forças internacionais estavam no país desde 2001, no âmbito da ofensiva liderada pelos Estados Unidos contra o regime extremista (1996-2001), que acolhia no seu território o líder da Al-Qaida, Osama bin Laden, principal responsável pelos atentados terroristas de 11 de Setembro de 2001.

A tomada da capital põe fim a uma presença militar estrangeira de 20 anos no Afeganistão, dos Estados Unidos e dos seus aliados na NATO, incluindo Portugal.

Face à brutalidade e interpretação radical do Islão que marcou o anterior regime, os talibãs têm assegurado aos afegãos que a "vida, propriedade e honra" vão ser respeitadas e que as mulheres poderão estudar e trabalhar.

Porém, o caos instalou-se na segunda-feira no aeroporto de Cabul com muitas pessoas a tentarem fugir do país, e há relatos de violência contra quem tenta fugir, nomeadamente mulheres e crianças que terão sido espancadas e chicoteadas.

Leia Também: Estados Unidos retiraram um total de 6 mil pessoas do Afeganistão

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório