Meteorologia

  • 25 SETEMBRO 2021
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 23º

Edição

Ex-ministro dos Negócios Estrangeiros da Nicarágua é 30.º opositor detido

O antigo chefe da diplomacia da Nicarágua Francisco Aguirre foi detido, denunciaram opositores, o que eleva para 30 o total de presos políticos por se oporem ao Presidente Daniel Ortega.

Ex-ministro dos Negócios Estrangeiros da Nicarágua é 30.º opositor detido

"Denunciamos o sequestro do antigo ministro dos Negócios Estrangeiros Francisco Aguirre, que foi indevidamente detido pela polícia", escreveu a aliança da oposição Unidade Nacional Azul e Branco (UNAB) na rede social Twitter, sem precisar quando ocorreu a detenção.

De acordo com a agência de notícias France-Presse (AFP), o Ministério Público confirmou que pediu a um juiz "a extensão do período de investigação e detenção judicial" contra o antigo chefe da diplomacia, pedido que foi aceite na quinta-feira, tal como a detenção judicial, pelo período de 90 dias.

Em fevereiro passado, o parlamento, nas mãos do partido no poder, aprovou uma reforma penal que permite às autoridades deter durante 90 dias pessoas sob investigação, um prazo anteriormente limitado a três dias.

Economista e analista político, de 76 anos, Francisco Aguirre está a ser investigado por "alegadamente cometer atos contra a independência, soberania e autodeterminação da Nicarágua" e por incitar publicamente a "interferência estrangeira nos assuntos internos", de acordo com o Ministério Público, citado pela AFP.

É também acusado de celebrar "a imposição de sanções contra o Estado da Nicarágua e cidadãos", uma alusão a cerca de 130 sanções internacionais adotadas desde 2018 contra funcionários e pessoas próximas do Presidente Ortega por violações dos direitos humanos.

Aguirre, que foi embaixador da Nicarágua nos Estados Unidos e depois chefe da diplomacia, durante o governo do Presidente Arnoldo Alemán (1997-2002), tem sido crítico em relação às políticas de Daniel Ortega, no poder desde 2007.

O antigo chefe da diplomacia, que também trabalhou no Banco Mundial, é o 30.º líder da oposição a ser detido desde junho.

Na segunda-feira, a polícia nicaraguense deteve o académico e líder da aliança da oposição UNAB, José Antonio Peraza.

Peraza, um professor de ciência política, foi o 22.º dirigente da oposição a ser detido, a que se juntam mais sete potenciais candidatos presidenciais, todos acusados de traição, no âmbito da resposta repressiva do regime iniciada há cerca de dois meses.

No sábado, outro líder da oposição, Noel Vidaurre, ficou sob custódia da polícia em prisão domiciliária, tal como o comentador político Jaime Arellano.

Quase todos os políticos que podiam desafiar Ortega estão agora detidos e na sua maioria incomunicáveis, em locais não divulgados e sem acesso a advogados ou visitas de familiares.

Ortega é um ex-guerrilheiro sandinista que voltou ao poder em 2007 e procura uma reeleição para um quarto mandato consecutivo de cinco anos nas presidenciais de 07 de novembro próximo.

Ortega, de 75 anos, que coordenou uma Junta Governamental na Nicarágua entre 1979 e 1984 e presidiu o país pela primeira vez entre 1985 e 1990, alega que os protestos de rua no país, ocorridos em abril de 2018, foram parte de uma tentativa de golpe de Estado organizada com apoio estrangeiro.

O Presidente nicaraguense tem acusado os líderes da oposição de tentarem derrubá-lo com o apoio dos Estados Unidos, considerando-os "criminosos".

A 12 deste mês, os Estados Unidos anunciaram a imposição de restrições aos vistos a 100 deputados, bem como a juízes, procuradores e outros profissionais ligados à Justiça na Nicarágua pelo presumível papel na erosão da democracia nicaraguense.

Em comunicado, o secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, referiu que as sanções implicam a revogação dos vistos que alguns dos sancionados possam ainda deter e afetam também vários dos seus familiares.

Blinken assegurou que todos os sancionados "ajudaram a facilitar" medidas antidemocráticas por parte do regime de Ortega e da mulher, a vicee-Presidente, Rosario Murillo.

Leia Também: Polícia da Nicarágua detém mais um líder da oposição a Daniel Ortega

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório