Meteorologia

  • 25 SETEMBRO 2021
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 23º

Edição

Crime com mais de 30 anos é resolvido com amostra mais pequena de ADN

Homicídio de uma adolescente de 14 anos de idade, há 32 anos, foi resolvida com amostra mínima de material genético.

Crime com mais de 30 anos é resolvido com amostra mais pequena de ADN

A polícia de Las Vegas poderá ter batido um recorde ao resolver um homicídio de 1989 com recurso a uma amostra diminuta de ADN.

De acordo com a BBC, as autoridades dizem ter resolvido o homicídio de Stephanie Isaacson, em 1989, usando a mais pequena amostra conhecida de ADN (0.12 nanogramas, quando uma amostra típica terá cerca de 750 nanogramas).

A adolescente de 14 anos de idade foi morta ao ir para a escola, há 32 anos, em Las Vegas, no estado do Nevada. Tinha sido agredida e estrangulada. 

O laboratório de sequenciamento de amostras genéticas Othram vasculhou várias bases de dados antigas e conseguiu chegar a um primo do suspeito. A partir daí, foi fácil chegar a Darren Roy Marchand, o culpado, após comparar amostras com outro caso de homicídio em 1986.

Marchand, porém, nunca foi condenado por nenhum dos crimes e morreu em 1995.

A investigação começou quando um residente local, Justin Woo, doou dinheiro para ajudar a polícia científica a resolver casos de homicídio usando níveis de ADN "mínimos". A Othram deu início ao processo a 19 de janeiro e chegou à identificação do suspeito a 12 de julho.

Em declarações à BBC, o responsável pelo laboratório indicou que esta descoberta foi "um enorme avanço" porque significa que, em teoria, os casos criminais não resolvidos por causa de amostras muito pequenas de ADN podem ser revistos.

Leia Também: Era antivacina, ficou infetado, recusava ser intubado. Morreu aos 34 anos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório