Meteorologia

  • 24 JULHO 2021
Tempo
25º
MIN 16º MÁX 26º

Edição

Detido presidente do partido da oposição da Tanzânia

O presidente do partido da oposição da Tanzânia Chadema, Freeman Mbowe, foi detido junto com outros 10 membros, na cidade de Mwanza (noroeste) por planearem uma manifestação, anunciou hoje o partido.

Detido presidente do partido da oposição da Tanzânia

"Freeman Mbowe foi abordado por um exército de polícias à chegada ao hotel, às 02:30, e foi preso juntamente com outros líderes", informou o Chadema através de uma declaração publicada no Twitter e assinada pelo seu diretor de comunicação, John Mrema.

"Os outros líderes foram levados para a esquadra de Mwanza, mas o paradeiro de Freeman Mbowe não é conhecido", acrescentou o partido, pedindo à polícia que indique onde ele está e por que foi detido.

"Condenamos o mais possível a repressão dos direitos dos tanzanianos. Estes são sinais de que a ditadura que teve lugar sob o Presidente John Magufuli continua", afirmou.

O antigo Presidente, que liderou a Tanzânia desde 2015 e foi reeleito em outubro de 2020, morreu em março, oficialmente de problemas cardíacos.

De acordo com a Constituição, Samia Suluhu Hassan, vice-presidente e companheiro de direção de Magufuli, sucedeu-lhe.

Além da luta contra a corrupção, a presidência de Magufuli, apelidada de "BulldozerA, foi marcada por uma viragem autoritária, com repetidos ataques à oposição e um recuo das liberdades básicas, denunciadas por grupos de direitos humanos.

Pelo menos 150 membros e líderes da oposição, que tinham denunciado fraudes em massa e contestado os resultados eleitorais, foram detidos nas semanas que se seguiram à votação, de acordo com a ONU.

Mbowe foi um deles, tal como Tundu Lissu, o candidato do Chadema contra Magufuli. Ambos os líderes foram mais tarde libertados sob fiança.

Freeman Mbowe foi várias outras detenções nos últimos 10 anos, incluindo uma detenção de três meses entre o final de 2018 e o início de 2019, quando foi processado devido a um protesto ilegal.

Lissu, que foi alvejado várias vezes em 2017 numa tentativa de assassínio, fugiu para a Bélgica após as eleições, dizendo temer pela sua vida.

Surgiram dúvidas sobre a imparcialidade das eleições, que viram o CCM no poder ganhar quase todos os lugares, incluindo alguns em fortalezas históricas da oposição. Mbowe perdeu o lugar que tinha ocupado durante 20 anos.

A Tanzânia, com uma população de 58 milhões de habitantes, é considerada um país estável, numa região particularmente volátil da África Oriental.

Leia Também: Tanzânia recusa campo de refugiados por razões de segurança

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório