Meteorologia

  • 24 JULHO 2021
Tempo
25º
MIN 16º MÁX 26º

Edição

Alemanha desbloqueia 1.ª ajuda de emergência para vítimas de inundações

O Governo alemão deverá desbloquear hoje centenas de milhões de euros em ajuda de emergência às vítimas das inundações no oeste da Alemanha, onde morreram pelo menos 169 pessoas, noticiaram meios de comunicação social locais.

Alemanha desbloqueia 1.ª ajuda de emergência para vítimas de inundações

Num plano que deverá ser adotado em Conselho de Ministros, Berlim e as regiões alemãs, responsáveis pela proteção civil, comprometeram-se a fornecer 400 milhões de euros em ajuda imediata, de acordo com um documento divulgado em vários meios de comunicação social alemães.

O objetivo é lidar com as necessidades mais urgentes, como a segurança de edifícios e infraestruturas danificadas nas regiões mais afetadas pelas cheias, algumas das quais ficaram sem água potável e eletricidade.

Na terça-feira, numa visita à localidade medieval de Bad Münstereifel, na Renânia do Norte-Vestefália, a chanceler alemã, Angela Merkel, prometeu ajuda rápida "nos próximos dias" e "sem burocracia".

Os primeiros fundos deverão ser complementados por "um programa de reconstrução no valor de milhares de milhões de euros", disse o ministro das Finanças alemão, Olaf Scholz, numa entrevista ao jornal Rheinische Post.

O ministro deverá realizar uma conferência de imprensa hoje, pelas 09:00 (hora em Lisboa), para detalhar o plano, juntamente com o ministro do Interior, Horst Seehofer.

Berlim também está a considerar recorrer ao Fundo de Solidariedade da União Europeia (UE), que fornece apoio financeiro aos Estados-membros em caso de catástrofes naturais.

A reconstrução de cidades e infraestruturas afetadas pelas inundações será "uma tarefa a longo prazo", reconheceu a chanceler na terça-feira. "Não esqueceremos tão cedo", garantiu.

Quando os rios Elba e Danúbio inundaram oito estados regionais em 2013, o Estado alemão criou um fundo de ajuda no valor de mais de oito mil milhões de euros.

Sete dias após a catástrofe, é ainda demasiado cedo para fazer uma avaliação precisa dos danos, disse o ministro dos Transportes alemão, Andreas Scheuer.

"No vale do Ahr, temos 20 das 35 pontes destruídas. Isto permite entrever a enorme tarefa que nos espera", disse ao jornal local Passauer Neue Presse.

A empresa ferroviária estatal comunicou "danos maciços" em 80 estações. Na Renânia-Palatinado e na Renânia do Norte-Vestefália, as duas regiões mais afetadas pelas chuvas torrenciais, mais de 600 quilómetros de vias ferroviárias foram destruídos.

As seguradoras deverão pagar indemnizações recorde.

O ano de 2021 será provavelmente o mais caro para as empresas do setor desde 2013, quando os danos atingiram 9,3 mil milhões de euros, disse Jörg Asmussen, chefe da federação da indústria.

Outros países da Europa Central também foram atingidos por chuvas intensas e inundações de grandes proporções, como a Bélgica, onde 31 pessoas morreram.

O mau tempo também afetou a França, o Luxemburgo, os Países Baixos, a Suíça, a Itália e a Áustria.

Leia Também: Sobe para 12 número de mortos em inundações no centro da China

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório