Meteorologia

  • 27 MAIO 2022
Tempo
21º
MIN 16º MÁX 34º

Polícia moçambicana detém agente por balear cidadão sem máscara

A polícia moçambicana deteve um agente da corporação por ter baleado um cidadão que não tinha máscara de proteção contra a Covid-19 em Niassa, no norte do país, disse hoje à Lusa fonte oficial.

Polícia moçambicana detém agente por balear cidadão sem máscara
Notícias ao Minuto

16:19 - 20/07/21 por Lusa

Mundo Covid-19

A vítima foi baleada na perna, no dia 12, quando estava na companhia de amigos e sem máscara, disse Mirza Manguade, porta-voz da Polícia da República de Moçambique (PRM) em Niassa, sem avançar se o agente continua detido.

A polícia disse que está a cobrir todas as despesas do incidente, considerando que "não havia necessidade de excesso de zelo" por parte do agente da corporação.

Pelo menos 646 pessoas foram detidas por incumprimento do estado emergência na última semana.

Na quinta-feira, o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, anunciou um agravamento das restrições para prevenção da doença, devido ao avançar da terceira vaga, caracterizada por um aumento do número de casos, óbitos e internamentos.

As medidas anunciadas para vigorar durante 30 dias a partir de sábado incluem a proibição de todos os eventos sociais, mesmo os privados, redução significativa de horários do comércio, suspensão do ensino pré-escolar em todo o país e das aulas presenciais nos restantes níveis de ensino em Maputo (área metropolitana), Xai Xai, Inhambane, Beira, Chimoio, Tete e Dondo.

O início do recolher obrigatório noturno recua das 22:00 para as 21:00 (20:00 em Lisboa) e aplica-se a todas as cidades e vilas.

Desde o anúncio do primeiro caso, em março do último ano, Moçambique conta com um total de 1.138 óbitos devido à covid-19 e 100.785 infeções, 76% das quais recuperadas, segundo as últimas atualizações.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.100.352 mortos em todo o mundo, entre mais de 190,8 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru.

Leia Também: Mais de 600 pessoas detidas em Moçambique por desobediência

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório