Meteorologia

  • 27 SETEMBRO 2021
Tempo
20º
MIN 14º MÁX 26º

Edição

Cabo Verde reduz para dois meses intervalo entre doses da AstraZeneca

Cabo Verde vacinou 16% da população adulta com pelo menos uma dose das vacinas contra a covid-19 e reduziu para dois meses o intervalo entre as duas doses da AstraZeneca, devido à circulação da variante delta, nomeadamente em Lisboa.

Cabo Verde reduz para dois meses intervalo entre doses da AstraZeneca
Notícias ao Minuto

20:33 - 21/06/21 por Lusa

Mundo Covid-19

"Nós estávamos a recomendar que esse intervalo fosse de três meses, mas considerando a circulação de variantes de preocupação a nível internacional, sobretudo a variante delta, que tem causado a piora da situação epidemiológica em vários países, inclusive em Portugal, na região de Lisboa [onde reside uma importante comunidade cabo-verdiana], nós recebemos a orientação técnica de que devemos reduzir esse intervalo da vacina da AstraZeneca, passando de três meses para dois meses", anunciou hoje o diretor nacional de Saúde de Cabo Verde, Jorge Noel Barreto.

O responsável, que falava na conferência de imprensa semanal de balanço da situação epidemiológica em Cabo Verde, explicou que as pessoas vacinadas com a primeira dose da AstraZeneca há pelo menos dois meses devem contactar os serviços de saúde, para receberem a segunda dose.

Cabo Verde conta com reservas de cerca de 200 mil doses de vacinas contra a covid-19, 150 mil das quais da AstraZeneca, e esta decisão foi justificada com a necessidade de completar a vacinação (duas doses) e assim reduzir transmissão do novo coronavírus.

Jorge Noel Barreto anunciou ainda que a partir de hoje a inscrição para a vacinação é alargada para os maiores de 40 anos.

O dirigente revelou que até ao fim de semana passado 60.664 pessoas já tinham sido vacinadas em Cabo Verde com pelo menos a primeira dose das vacinas disponíveis no arquipélago, equivalente a 16% da população elegível (com mais de 18 anos), para uma meta de 70% estipulada para este ano.

Desse total, 26.324 são pessoas com mais de 60 anos, considerado um dos grupos prioritários no plano de vacinação, equivalente a 52,5% do previsto, 6.523 são doentes crónicos (26,6% do previsto no plano de vacinação), 1.328 polícias (28%), 770 militares (30,8%), 3.306 professores (16,5%) e 3.899 são profissionais do setor do turismo (25,7%), outro dos grupos prioritários.

"Temos que 16% da população adulta de cabo Verde já recebeu pelo menos uma dose da vacina, ainda é pouco, mas também é bastante animador", apontou o diretor nacional de Saúde.

Cabo Verde regista um acumulado de 32.039 casos do novo coronavírus desde 19 de março de 2020 (quando foi diagnosticado o primeiro infetado no arquipélago), distribuídos por todos os 22 municípios das nove ilhas habitadas, segundo os dados do Ministério da Saúde, e 283 óbitos.

O arquipélago regista hoje 646 casos ativos de covid-19 e soma 31.091 considerados recuperados da doença.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.868.393 mortos no mundo, resultantes de mais de 178,4 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Leia Também: AO MINUTO: "Estamos muito longe" da última Emergência; Lagos em risco?

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório