Meteorologia

  • 25 JULHO 2021
Tempo
25º
MIN 18º MÁX 27º

Edição

México lamenta massacre de 14 civis próximo da fronteira com EUA

O Presidente do México lamentou hoje o assassínio de pelo menos 14 civis no fim de semana em Reynosa, no estado de Tamaulipas, junto à fronteira com o Texas (EUA) e ordenou uma investigação ao caso. 

México lamenta massacre de 14 civis próximo da fronteira com EUA
Notícias ao Minuto

17:45 - 21/06/21 por Lusa

Mundo Andrés Lopez Obrador

"Tudo indica que o que aconteceu em Reynosa não foram confrontos, mas sim um ataque astuto contra inocentes que custou a vida de 14 pessoas", afirmou Andrés Lopez Obrador numa conferência de imprensa realizada de manhã no Palácio Nacional, na Cidade do México, adiantando que a Procuradoria-Geral da República (PGR) mexicana recebeu ordens para iniciar uma investigação.

Obrador considerou que se tratou de um "ataque cobarde", quando homens armados, a bordo de um automóvel, mataram a tiro 14 pessoas nos bairros de Almaguer, Lampacitos, Unidade Obrera e Bienestar.

Algumas das vítimas eram menores de 18 anos e nem sequer estavam a efetuar qualquer provocação quando foram abatidas, sublinhou o Presidente mexicano.

Obrador adiantou que a investigação da PGR mexicana vai "investigar a fundo" para que se possa conhecer os motivos do ataque e punir os responsáveis.

Os tiroteios levaram à mobilização do Exército, Guarda Nacional, polícia e procuradoria-geral.

Os incidentes ocorreram num contexto em que a violência não para de crescer no México, país que foi palco dos dois anos mais sangrentos da sua história em 2019, com 34.682 assassínios, e 2020, com 34.554.

Também hoje, o Ministério da Segurança Pública e Proteção ao Cidadão do México indicou que se registaram 2.963 homicídios em maio, o mês mais violento de 2021 e um dos dez mais sangrentos dos últimos seis anos.

A ministra, Rosa Icela Rodríguez, deu, no entanto, conta de uma redução anual de 2,9% no número de homicídios dolosos nos primeiros cinco meses deste ano. 

A fronteira de Tamaulipas com os Estados Unidos tem sido palco de recentes eventos violentos. 

Em maio, o presidente do Movimento de Regeneração Nacional (Morena, no poder), Mario Delgado, denunciou que um grupo armado o deteve durante uma viagem que fez entre Matamoros a Reynosa durante a campanha eleitoral para as eleições de 06 deste mês.

A 22 de janeiro deste ano, foram encontrados 19 corpos carbonizados num autocarro na cidade de Santa Anita, no município de Camargo, tendo-se posteriormente determinado que 16 deles eram cidadãos da Guatemala.

O Cartel do Golfo opera no estado de Tamaulipas, sendo uma organização criminosa em que diferentes grupos estão envolvidos numa violenta disputa interna para controlar um território chave para o tráfico de drogas e de seres humanos.

Domingo, o Grupo de Coordenação do Estado para a Construção da Paz em Tamaulipas assinalou 14 assassínios naqueles quatro bairros, bem como uma 15.ª vítima mortal, abatida a tiro durante um ataque à polícia perto da ponte fronteiriça em Pharr.

Apesar de jornalistas locais noticiarem 16 mortes, o número não foi confirmado oficialmente. 

Leia Também: Pelo menos 15 mortos em ataques violentos de grupos criminosos no México

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório