Meteorologia

  • 27 JANEIRO 2022
Tempo
13º
MIN 9º MÁX 16º

Edição

Uigures. China avisa Bélgica para deterioração de relações após resolução

A China avisou hoje a Bélgica que as relações entre os dois países estão a deteriorar-se, após o parlamento belga ter aprovado uma resolução que alerta para um "sério risco de genocídio" da minoria uigure muçulmana.

Uigures. China avisa Bélgica para deterioração de relações após resolução
Notícias ao Minuto

10:59 - 16/06/21 por Lusa

Mundo Uigures

"Pedimos à Bélgica que retifique imediatamente o seu erro para evitar a deterioração das relações sino-belgas", disse o porta-voz da diplomacia chinesa, Zhao Lijian, em conferência de imprensa hoje realizada.

Deputados belgas expressaram preocupação na terça-feira sobre o destino da minoria étnica chinesa de origem muçulmana uigure na região de Xinjiang.

Organizações não-governamentais estimam que a China mantém detidos cerca de um milhão de uigures e cazaques em campos de doutrinação política, onde antigos detidos relataram maus-tratos e violência e afirmaram ter sido forçados a criticar o Islão e a sua própria cultura e a jurar lealdade ao Partido Comunista.

Pequim nega esse número e fala em centros de treino vocacional destinados a afastar os uigures da radicalização, após ataques atribuídos a extremistas islâmicos.

Em Bruxelas, a declaração da comissão parlamentar dos Negócios Estrangeiros deve ser confirmada em sessão plenária na Câmara dos Representantes no dia 1 de julho, disse o deputado ecologista Samuel Cogolati, relator da resolução, citado pela agência AFP.

O porta-voz chinês atacou diretamente Cogolati, a quem Pequim já impôs sanções.

"Este deputado espalhou mentiras e informações falsas deliberadamente, causando graves danos aos interesses e à soberania da China", acusou Zhao.

Depois do Canadá, Países Baixos, Reino Unido, Lituânia e República Checa, o parlamento belga tornou-se "a sexta assembleia democrática do mundo" a denunciar os "crimes contra a humanidade" em curso em Xinjiang, segundo os autores do texto.

Leia Também: Uigures: China comete "genocídio", mas mundo "tem medo" do seu poder

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório