Meteorologia

  • 19 OUTUBRO 2021
Tempo
20º
MIN 17º MÁX 28º

Edição

Candidato mais votado no Peru rejeita pedidos de anulação das eleições

Pedro Castillo, que segundo os resultados provisórios venceu a segunda volta das eleições presidenciais no Peru, rejeitou terça-feira os pedidos para a anulação da votação, por alegada fraude, exigidos pelos apoiantes do candidato Keiko Fujimori.

Candidato mais votado no Peru rejeita pedidos de anulação das eleições
Notícias ao Minuto

06:28 - 16/06/21 por Lusa

Mundo Peru

"Eles continuam a pedir a anulação das eleições. Aguardamos pacientemente o resultado", salientou o candidato de esquerda, Pedro Castillo, numa conferência de imprensa na sede do seu partido, em Lima.

A proclamação do vencedor por parte do Júri Nacional Eleitoral (JNE) está dependente da examinação do recurso interposto pela oposição, noticia a agência AFP.

A equipa do candidato de direita, Keiko Fujimori, tem pedido nos últimos dias a anulação das eleições, que decorreu em 06 de junho, e que antecipam uma vitória de Castillo por cerca de 45 mil votos.

O Peru aguarda há nove dias pelos resultados finais da segunda volta das eleições presidenciais.

Segundo a última contagem oficial, após apurados 99,98% dos boletins de voto, Pedro Castillo lidera com 50,12%, face a 49,87% do seu opositor.

Keiko Fujimori, que atravessa um processo na justiça devido a um alegado caso de corrupção, denunciou "fraude" eleitoral e exigiu a anulação de dezenas de milhares de votos.

Sem apresentar provas concretas, a equipa de Fujimori apresentou como argumentos alegadas falsificação das assinaturas dos membros da mesa, ou a falsificação dos resultados da mesa só porque não apresentaram um único voto para o candidato.

Na segunda-feira, o parlamentar, e almirante reformado, Jorge Montoya, pediu a anulação das eleições e uma "nova votação com observadores internacionais", sublinhando que o sistema eleitoral peruano "não oferece mais confiança".

Segundo Keiko Fujimori, outros 64 generais e almirantes aposentados também questionaram a transparência desta segunda volta eleitoral.

O ministério da Defesa revelou, em comunicado, que este grupo de militares reformados "não representa as Forças Armadas.

O ex-parlamentar de direita, Victor Andres Garcia Belaunde, alertou no domingo, num canal televisivo, acerca da incerteza em torno das eleições.

A alta comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, pediu na segunda-feira "calma para evitar novas divisões sociais".

A missão de observação eleitoral da Organização dos Estados Americanos (OEA) destacou na sexta-feira que não tinha encontrado "irregularidades graves" nas eleições presidenciais do Peru, classificando-as como "positivas".

Ainda não há data para a divulgação dos resultados finais e a autoridade eleitoral tem sofrido pressões por parte dos apoiantes dos dois candidatos que se manifestam diariamente em Lima.

Leia Também: Candidata presidencial peruana lidera manifestação contra "fraude"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório