Meteorologia

  • 02 DEZEMBRO 2021
Tempo
15º
MIN 10º MÁX 15º

Edição

Proibir aborto e 'Calexit' entre promessas de candidatos na Califórnia

A proibição do aborto, a eliminação de todos os impostos estaduais e a secessão dos Estados Unidos estão entre as promessas mais sonantes dos candidatos a governador da Califórnia, que participaram num debate no domingo.

Proibir aborto e 'Calexit' entre promessas de candidatos na Califórnia

O estado vai ter uma eleição especial para decidir se o atual governador democrata, Gavin Newsom, mantém o mandato ou é removido do cargo, após a recolha de 1,7 milhões de assinaturas pedir o seu afastamento.

"Se for eleito vou proibir o aborto", afirmou Hilaire Fuji Shioura, um dos candidatos a substituir Gavin Newsom, durante o debate decorrido na noite de domingo, acrescentando: "Sou o vosso candidato pró-vida".

"Estou muito orgulhoso porque o Texas aprovou a lei do batimento cardíaco e vou emular essa legislação na Califórnia", disse Shioura, referindo-se à lei que proíbe a interrupção da gravidez assim que é possível auscultar o batimento cardíaco do feto, às seis semanas.

Com uma legislatura controlada pelos democratas e quase todos os assentos na Câmara dos Representantes entregues ao partido da esquerda, a Califórnia tem um pendor progressista e um dos enquadramentos legislativos mais robustos em termos de acesso a contraceptivos, educação sexual, cuidados reprodutivos e interrupção voluntária da gravidez.

Mas os candidatos que querem substituir Gavin Newsom à frente do estado mais populoso e mais rico dos Estados Unidos não encaixam nos formatos clássicos da política esquerda-direita.

Nickolas Wildstar, um 'rapper' afro-americano tornado ativista na última década, defende a total eliminação dos impostos estaduais e a passagem para um sistema de pagamento voluntário, em que os contribuintes decidem o que será feito com o dinheiro que quiserem pagar em impostos.

"A melhor forma de estimular a economia é eliminar os impostos", afirmou no debate, defendendo que o governo da Califórnia deve criar uma moeda digital própria.

O candidato quer ver um investimento na impressão de casas 3D - que podem ser construídas em 24 horas com um custo inferior a cinco mil dólares - para resolver a crise das pessoas sem-abrigo. Define-se como "campeão da reforma do sistema criminal" e ao mesmo tempo defende a 2.ª Emenda, que dá aos cidadãos o direito a andarem armados, não querendo o estado a envolver-se na regulação de armas de fogo.

Outro candidato que está a fazer ondas na campanha de remoção de Gavin Newsom é Louis J. Marinelli, cofundador do movimento separatista Calexit. "A Califórnia está pronta para se afirmar sozinha", disse o candidato no debate, explicando que a sua plataforma está focada na declaração do estado como país independente.

"Temos de oferecer estatuto de cidadania a todos os residentes da Califórnia", disse Marinelli. Segundo ele, isto iria resolver a questão dos imigrantes em situação ilegal nos Estados Unidos.

"Muitas pessoas pensam que é um sonho. Mas isto pode acontecer", afirmou Marinelli, acrescentando: "Um voto para remover Newsom é um voto pela independência".

Dos vários candidatos que participaram neste debate, promovido pela campanha Yes California, o afro-americano Chauncey Killens foi o que se mostrou mais alinhado com as políticas do anterior presidente norte-americano, Donald Trump.

"Estou extremamente confiante de que vou ser o próximo governador da Califórnia, se a eleição for justa e nenhuma máquina Dominion mudar os boletins de voto", disse o candidato, aludindo à teoria da conspiração que acusa a empresa Dominion de ter alterado os votos de Trump para Biden nas presidenciais de 2020.

Enumerando os seus princípios como fé, família e liberdade, Killens prometeu não cortar financiamento à polícia, eliminar quaisquer restrições à compra de armas e proibir o ensino da teoria crítica das raças, que estuda o impacto estrutural do racismo nas políticas e cultura do país.

Em contraste, o ex-professor James Hanink definiu a sua campanha como uma forma de fazer avançar o Partido da Solidariedade Americana, com foco na "ética da vida", "bem comum" e "justiça reparadora".

A lista completa de candidatos é ainda maior e não está fechada, aguardando-se que seja marcada a data para os eleitores decidirem se querem ou não remover Gavin Newsom e quem gostariam de ver a substituí-lo.

Uma das candidatas é Caitlyn Jenner, antiga atleta olímpica, ativista dos direitos transgénero e ex-estrela do reality show 'Keeping Up With the Kardashians', que vai concorrer como republicana.

A última vez que isto aconteceu na Califórnia foi em 2003, quando o então governador Gray Davis foi removido do cargo e Arnold Schwarzenegger foi escolhido para o substituir.

Leia Também: Juiz federal anula proibição de armas de assalto na Califórnia

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório