Meteorologia

  • 16 OUTUBRO 2021
Tempo
25º
MIN 15º MÁX 27º

Edição

Nove raptados num ataque de homens armados a um autocarro na RDCongo

Nove pessoas foram raptadas após um ataque de homens armados a um autocarro, para exigirem um resgate, no leste da República Democrática do Congo (RDCongo), onde incidentes deste género estão a aumentar, disseram hoje fontes locais.

Nove raptados num ataque de homens armados a um autocarro na RDCongo
Notícias ao Minuto

14:51 - 27/05/21 por Lusa

Mundo Congo

Um grupo de homens armados "saltou" para a frente de um autocarro de transporte público e "obrigou o motorista a parar o motor, disparando" antes de levar os "oito passageiros e o motorista" para uma floresta, disse à agência de notícias francesa, France-Presse (AFP), Andre Byadunia, coordenador da sociedade civil em Uvira, uma cidade na planície de Ruzizi, na fronteira com o Burundi.

Os raptores "exigiram às famílias dos reféns a soma de mil dólares [820 euros] por cada pessoa, um total de nove mil dólares [cerca de 7.390 euros]", acrescentou Byadunia.

"Houve uma intervenção tardia do exército quando os bandidos já tinham regressado ao mato com os reféns", acrescentou a mesma fonte.

Os raptos para resgate estão a tornar-se cada vez mais comuns na região.

Na semana passada, dois quadros da Ação para a Saúde, Ambiente e Desenvolvimento (ASDE, na sigla em francês), uma organização congolesa, foram raptados na mesma zona de Ruzizi. Um foi libertado e o outro encontrado morto na segunda-feira, depois de ter sido pago um resgate.

Localizada na província do Kivu Sul, a planície de Ruzizi entre Bukavu e Uvira é uma das regiões destabilizadas por grupos armados e banditismo no leste da RDCongo.

Na província vizinha do Kivu do Norte, a 5 de maio, homens armados invadiram a aldeia de Kisharo, em território Rutshuru, matando um agente da ANR (Agência Nacional de Inteligência) e um outro homem, de acordo com o Barómetro de Segurança de Kivu (KST).

"Raptaram dois homens e levaram os seus bens. Eles exigiram um resgate de oito mil dólares pela libertação dos reféns", acrescentou a fonte.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório