Meteorologia

  • 30 NOVEMBRO 2021
Tempo
12º
MIN 7º MÁX 15º

Edição

Ministros discutem em Lisboa África, Leste, Indo-Pacífico e Médio Oriente

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia (UE) reúnem-se hoje, em Lisboa, para um Conselho informal centrado nas relações com África, a vizinhança Leste, o Indo-Pacífico e o Médio Oriente.

Ministros discutem em Lisboa África, Leste, Indo-Pacífico e Médio Oriente

Os Conselhos informais de Negócios Estrangeiros -- designados Gymnich, nome do castelo alemão onde se realizou a primeira reunião do género, em 1974, da então Comunidade Económica Europeia (CEE) -- realizam-se a cada semestre e a sua organização cabe ao país que exerce a presidência rotativa do Conselho da UE.

Com início previsto para as 08:00 (hora local), o encontro informal será presidido pelo Alto Representante da UE para a Política Externa, atualmente Josep Borrell, e pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

Em entrevista à Lusa, o ministro indicou os quatro temas que estarão em cima da mesa de discussão, entre as quais as relações da UE e África, com destaque para a área do investimento, da transição verde, das migrações e da paz e segurança.

Este debate, que conta ainda com a participação da comissária europeia para as Parcerias Internacionais, Jutta Urpilainen, tem como "pontos fundamentais" o Norte da África, a segurança marítima no Golfo da Guiné, a parceria de investimento e, "o [ponto] mais crítico neste momento", o apoio a Moçambique para combater as redes terroristas em Cabo Delgado.

Um outro tema que consta da agenda da reunião são os chamados 'conflitos não resolvidos' na vizinhança leste da UE, nomeadamente "entre a Arménia e o Azerbaijão, por causa do Nagorno-Karabakh, na Geórgia, por causa da situação vivida na Ossétia do Sul, e na Abkházia, na Moldova, por causa da Transnístria e na Ucrânia por causa do Donbass e da Crimeia", apontou o ministro.

A Bielorrússia, o único dos seis países da vizinhança leste que não entraria na categoria dos conflitos não resolvidos, será tema de discussão, depois do desvio de um voo comercial para Minsk, que culminou com a detenção do jornalista e ativista bielorrusso Roman Protasevich.

A agenda do Gymnich prossegue com o Indo-Pacífico, que, tal como África, é uma das prioridades na ação externa da presidência portuguesa e sobre o qual o ministro espera ter uma discussão "muito relevante" para a preparação da estratégia europeia para esta região, que deverá ser apresentada em setembro próximo pela Comissão e pelo Alto Representante, Josep Borrell.

Por último, a situação no Médio Oriente será discutida durante o almoço de trabalho, para o qual foi convidado o ministro dos Negócios Estrangeiros da Jordânia, Ayman al-Safadi.

No final da reunião, o ministro Augusto Santos Silva e o Alto Representante da UE para a Política Externa, Josep Borrell, farão uma conferência de imprensa, com início previsto para as 17:00 (hora de Lisboa).

Leia Também: África e Europa são continentes "indispensáveis um ao outro"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório