Meteorologia

  • 06 DEZEMBRO 2021
Tempo
11º
MIN 9º MÁX 17º

Edição

Moçambique quer valorização do "manancial cultural" dos povos africanos

O Presidente moçambicano defendeu hoje que África deve aproveitar o seu "manancial cultural", considerando que o 58.º aniversário da União Africana (UA), que se assinala hoje, abre espaço para uma renovação dos compromissos do continente para com o pan-africanismo.

Moçambique quer valorização do "manancial cultural" dos povos africanos

"É tempo de tirarmos maior proveito do enorme manancial cultural, património intelectual, artístico, quer nas letras, quer na música e artes visuais", declarou Filipe Nyusi, numa mensagem alusiva ao 58.º aniversário da criação da então Organização da Unidade Africana, que hoje se assinala.

Para o chefe de Estado moçambicano, a data que se celebra deve servir para que os africanos renovem o seu compromisso para com os ideais do pan-africanismo, exaltando a sua cultura e identidade.

"Celebremos o dia da África, fazendo uma introspeção profunda sobre o caminho percorrido, identificando os obstáculos para os remover e visualizar os passos subsequentes, mobilizando sinergias com vista ao aprofundamento do processo de integração", declarou Filipe Nyusi, que acrescenta que a data é celebrada num momento em que o continente se "vê flagelado pelos efeitos da pandemia".

"Manifesto, por isso, a minha admiração aos africanos que têm consentido sacrifícios face à pandemia", acrescentou.

As celebrações do 58.º aniversário da fundação da Organização da Unidade Africana, atual UA, decorrem sob o lema " "Artes, Cultura e Património da Humanidade: Alavanca para a Construção da África que Queremos".

Leia Também: Moçambique: Líder da oposição espera abertura a apoio externo na cimeira

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório