Meteorologia

  • 20 OUTUBRO 2021
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 26º

Edição

Ala brasileira da IURD em Angola anuncia nova liderança

A direção da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) em Angola anunciou hoje uma nova liderança, exclusivamente composta por cidadãos angolanos, que passa a ter à frente dos destinos da instituição o bispo Alberto Segunda. 

Ala brasileira da IURD em Angola anuncia nova liderança
Notícias ao Minuto

15:20 - 19/05/21 por Lusa

Mundo Angola

O anúncio hoje feito, em conferência de imprensa, por membros do conselho de direção da igreja, dá conta que o bispo brasileiro Honorilton Gonçalves cessa com efeitos imediatos a funções que exerceu até à data como presbítero geral em Angola.

"A IURD informa ainda que irão ser escrupulosamente cumpridos os trâmites legais e estatutários com vista a ser convocada uma reunião extraordinária da assembleia-geral da associação com o objetivo de eleger novos membros, cidadãos angolanos, do Conselho de direção e da Mesa da Assembleia-Geral", refere o anúncio.

Parte dos clérigos da IURD em Angola saíram da órbita dos dirigentes brasileiros no país, criando uma divisão dentro da instituição. O Governo reconheceu como legítima a ala angolana, atribuindo-lhes a gestão dos templos e dos equipamentos.

Com esta alteração, a IURD espera contribuir para a pacificação no seio da organização e "representar o início de uma nova etapa do trabalho que vem desenvolvendo desde 1992 ao serviço dos angolanos". 

Alberto Segunda, que foi indicado, por unanimidade, pelo Conselho de Bispos angolanos e pastores líderes de vários blocos no país, respondendo a perguntas dos jornalistas que disse ainda que a decisão tomada tem a ver com a deportação de bispos e pastores brasileiros, que vem acontecendo nos últimos dias. 

"Com base nos últimos acontecimentos para salvaguardar os nossos fiéis que estão sem cultuar, que estão a sofrer com base neste conflito, nós tivemos que tomar uma decisão. Já que os nossos colegas brasileiros estão saindo do país então a liderança vai ficar na mão dos angolanos. Agora se aquele grupo é legítimo ou não, nós queremos um pronunciamento da justiça", frisou. 

O novo líder manifestou abertura para dialogar quer com as autoridades angolanas quer com a parte divergente. Segundo Alberto Segunda, as igrejas estão abertas, mas vazias, "porque o povo não vai nessas igrejas", preferindo ficar do lado de fora. 

"O conflito está a ser causado por um grupo ínfimo. Nós estamos dispostos a dialogar, a sentar com o nosso Governo e encontrar uma solução, não é nossa intenção que esse conflito continue porque o povo é que sofre", salientou. 

A nova liderança é já do conhecimento do bispo brasileiro, fundador da IURD, Edir Macedo, prosseguiu Alberto Segunda, mas a partir de agora é independente e livre de interferências. 

"A IURD tem uma raiz e ela é brasileira, espiritualmente falando, nós vamos continuar sim vinculados ao Brasil, porém, estaremos independentes para tomar decisões, levar a palavra, trabalhar de forma administrativa independente, sem interferências com o Brasil", explicou o bispo. 

Ainda hoje o comunicado sobre a nova liderança será enviado a todas as instituições do Estado angolano, acrescentando que a assembleia-geral deverá ter lugar dentro dos próximos 15 dias.  

Em causa está um conflito interno da igreja, que dividiu os seus membros em duas alas, uma, de origem brasileira, liderada até hoje pelo bispo brasileiro Honorilton Gonçalves e a outra, reformista, pelo bispo angolano Valente Bezerra.  

O conflito teve o seu início em novembro de 2019, quando um grupo de dissidentes angolanos decidiu afastar-se da direção brasileira com várias alegações de crimes, nomeadamente de evasão de divisas, racismo, prática obrigatória de vasectomia, entre outras. 

Os missionários da igreja criada pelo brasileiro Edir Macedo negaram as acusações e acusaram também os angolanos de xenofobia e agressões. 

Na justiça angolana - depois de iniciadas as divergências entre as partes, agravadas com a tomada pela força de templos em todo o país - tramitam vários processos judiciais relacionados com a IURD Angola. 

A Comissão de Reforma de pastores angolanos foi legitimada pelo Estado angolano, tendo a nova direção da IURD, encabeçada pelo bispo Valente Bezerra, sido eleita em assembleia-geral a 13 de fevereiro. 

Leia Também: Dirigentes da IURD em Angola acusados de associação criminosa

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório