Meteorologia

  • 18 JUNHO 2021
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 22º

Edição

Pedro Sánchez assegura "máxima firmeza" para resolver situação em Ceuta

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, garantiu hoje que o Governo irá utilizar "a máxima firmeza" para restaurar a normalidade em Ceuta, após milhares de migrantes terem entrado na segunda-feira no enclave a partir de Marrocos.

Pedro Sánchez assegura "máxima firmeza" para resolver situação em Ceuta
Notícias ao Minuto

09:30 - 18/05/21 por Lusa

Mundo Ceuta

A situação no enclave espanhol no norte de África levou Pedro Sánchez cancelar a viagem que tinha previsto fazer a Paris para participar numa cimeira sobre o financiamento de África organizada pelo Presidente francês, Emmanuel Macron.

Hoje ao final da manhã, após a reunião semanal do Conselho de Ministros espanhol, Sánchez fará uma declaração institucional a partir da sede do Governo, o Palácio da Moncloa, sobre a situação em Ceuta.

Numa mensagem na sua conta na rede social Twitter, o primeiro-ministro espanhol sublinhou que a sua prioridade é devolver a normalidade a Ceuta.

"Os seus cidadãos devem saber que têm o apoio total do Governo de Espanha e a máxima firmeza para garantir a sua segurança e defender a sua integridade como parte do país face a qualquer desafio", acrescentou o chefe do executivo.

O gabinete de Sánchez também assegura que se está a trabalhar para restaurar a normalidade o mais rapidamente possível.

A fronteira que separa o território autónomo espanhol de Ceuta do reino de Marrocos registou hoje novas entradas de cidadãos marroquinos "por mar" tendo o exército de Espanha mobilizado efetivos para o local.

De acordo com imagens em direto nas televisões espanholas, centenas de pessoas estão concentradas no lado marroquino e fontes militares avançaram que a "pressão migratória" se manteve durante toda a madrugada, mas que as entradas em Ceuta estiveram reduzidas a "pequenos grupos".

Pelo menos 5.000 migrantes, incluindo 1.000 menores, já tinham chegado a Ceuta na segunda-feira ao longo do dia, tratando-se, segundo as autoridades espanholas, de um número "recorde".

Leia Também: Espanha reenvia para Marrocos 1.500 migrantes que entraram em Ceuta

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório