Meteorologia

  • 25 SETEMBRO 2021
Tempo
16º
MIN 16º MÁX 23º

Edição

Médio Oriente: Turquia condena ataques terrestres de Israel em Gaza

O Governo turco condenou hoje os ataques terrestres do exército israelita em Gaza e pediu à comunidade internacional que aja rapidamente para conter a escalada militar que começou na região há cinco dias.

Médio Oriente: Turquia condena ataques terrestres de Israel em Gaza
Notícias ao Minuto

12:29 - 14/05/21 por Lusa

Mundo Conflitos

"Ficamos a saber com preocupação que Israel começou a disparar com tanques e artilharia em Gaza. Convidamos a comunidade internacional a agir rapidamente contra esses ataques, que causarão mais mortes de civis", referiu num comunicado o Ministério dos Negócios Estrangeiros turco.

Na noite de quinta-feira, o exército israelita anunciou que tropas tinham penetrado na Faixa de Gaza, no âmbito de uma operação militar contra o movimento islâmico xiita Hamas, mas mais tarde anunciou que afinal os seus soldados não tinham entrado no enclave, atribuindo a confusão a um problema de "comunicação interna".

Na nota hoje divulgada, o Governo turco denunciou o que descreve como "ataques indiscriminados" do exército israelita contra a população civil palestiniana, contra centros escolares do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) e também contra um grupo de jornalistas da agência oficial turca Anadolu.

Apesar do atual confinamento para combater a pandemia do SARS-CoV-2, milhares de pessoas manifestaram-se esta semana nas principais cidades da Turquia contra a ocupação israelita da parte oriental de Jerusalém e os bombardeamentos contra a Faixa de Gaza.

A Turquia mantém relações diplomáticas e comerciais com Israel há décadas, especialmente no campo da tecnologia militar.

Pelo menos 119 pessoas morreram na Faixa de Gaza, incluindo 31 menores, desde o início dos combates entre Israel e grupos palestinianos na segunda-feira, anunciou hoje o Ministério da Saúde do governo do Hamas.

Entre os mortos estão 19 mulheres e o número de palestinianos feridos subiu para 830, declarou o porta-voz do Ministério da Saúde no enclave, Ashraf Al-Qedra.

No total, nove pessoas morreram em Israel, sete delas com o impacto de projéteis e duas após caírem quando corriam em direção aos abrigos antiaéreos.

As hostilidades entre Israel e o Hamas iniciaram-se na segunda-feira após semanas de tensões israelo-palestinianas em Jerusalém Oriental, que culminaram com confrontos na Esplanada das Mesquitas, o terceiro lugar sagrado do islão junto ao local mais sagrado do judaísmo, nesta zona da cidade ilegalmente ocupada e anexada pelo Estado hebreu, de acordo com a lei internacional.

Leia Também: Médio Oriente: Exército israelita anuncia que afinal não entrou em Gaza

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório