Meteorologia

  • 19 JUNHO 2021
Tempo
17º
MIN 14º MÁX 21º

Edição

Parceria "forte" UE-Índia é "essencial" para a paz e prosperidade

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, considerou hoje que uma "parceria forte" entre a União Europeia (UE) e a Índia é "essencial" para "a paz e prosperidade dos povos" dos dois blocos, após a reunião de líderes UE-Índia.

Parceria "forte" UE-Índia é "essencial" para a paz e prosperidade
Notícias ao Minuto

17:49 - 08/05/21 por Lusa

Mundo UE/Presidência

"A nossa parceria forte é essencial para alcançarmos a paz e a prosperidade para os nossos povos. Saudamos a retoma das negociações para acordos de comércio e de investimento, assim como a nossa nova parceria de conectividade", lê-se numa mensagem de Narendra Modi na sua conta oficial da rede social Twitter.

A mensagem foi a única reação do primeiro-ministro indiano à reunião de líderes UE-Índia, tendo em conta que Modi, contrariamente ao que estava previsto, não participou na conferência de imprensa após o evento.

Abordando a cimeira em questão -- que se realizou no Palácio de Cristal, no Porto, mas em que o primeiro-ministro indiano participou virtualmente devido à situação pandémica na Índia --, Modi sublinha que esta se inseriu numa vontade de "transformar a relação UE-Índia para o bem global".

Saudando assim os "líderes da UE e dos Estados-membros" pelo seu "empenho contínuo no fortalecimento da relação com a Índia", Modi agradece particularmente ao seu "amigo" e primeiro-ministro português, António Costa, por dar "uma grande prioridade à Índia durante a presidência portuguesa do Conselho da UE".

"A nossa colaboração é essencial para parar a pandemia de covid-19 e assegurar uma recuperação sustentável e inclusiva num mundo mais digital e 'verde'", acrescenta ainda o primeiro-ministro indiano.

Durante a reunião de líderes UE-Índia, os dois blocos comprometeram-se a retomar as negociações de um acordo de comércio livre, além de um acordo sobre proteção de investimentos e de investigação geográfica.

"Hoje, concordámos em dar início a negociações de acordos de reforço mútuo, sobre o comércio, proteção de investimento e indicações geográficas. Este é um primeiro passo importante", anunciou o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, durante a conferência de imprensa após a reunião.

A União Europeia e a Índia já tinham tentado negociar um acordo comercial, mas as negociações acabaram por ficar bloqueadas em 2013 devido a desentendimentos entre as duas partes.

A UE é o maior parceiro comercial da Índia e o segundo maior destino das exportações indianas, tendo o comércio entre os dois territórios aumentado 72% na última década.

Atualmente há cerca de 6.000 empresas europeias presentes na Índia, responsáveis por 1,7 milhões de empregos diretos e cinco milhões indiretos.

A reunião de líderes UE-Índia enquadrou-se numa das grandes prioridades da presidência portuguesa, "que consiste em reforçar a autonomia estratégica de uma Europa aberta ao mundo", neste caso com a região do Indo-Pacífico em foco.

Portugal acolheu a primeira Cimeira UE-Índia, em Lisboa, durante a presidência portuguesa da UE de 2000, e a Índia acolheu a oitava Cimeira UE-Índia, em Nova Deli, em 2007, também durante uma presidência portuguesa.

Leia Também: Europa e Índia comprometem-se a priorizar pandemia e acordos comerciais

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório